O Por-tu-gal segundo Fernando Nobre

“(…) Uma hérnia estrangulada (…) Portugal precisa de trabalho e de acção, só com retórica não vamos lá. (…) É tempo de marcharmos todos contra os canhões que nos atingem: o fatalismo, o chico-espertismo, a paralisante e sufocante partidarite aguda, a corrupção, a irresponsabilidade, a incompetência e o laxismo.(…) a terrível peritonite e a irremediável morte.”

Como é natural o candidato entende que Mário Soares não tem nenhuma responsabilidade no estrangulamento do anel inguinal do Por-tu-gal.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to O Por-tu-gal segundo Fernando Nobre

  1. Carlos Vidal diz:

    Pois, na senda das metáforas intestinais, o Dom F. Nobre (reconquistador de Olivença), arrisca-se a ser apêndice de um “político” muito conhecido, não é? (Ou virá antes a ser apendicite? Chatice de metáforas, pobres como o caraças – estes gajos deprimem, vamos mas é a cerveja, lá para terça.)

  2. Marota diz:

    Sem dúvida que, o facto de Soares apoiar Nobre, é quase tão incomodativo como um defeito de fabrico nos meus sapatos preferidos de verniz. No entando o curriculum vitae deste candidato não me deixa indiferente. Realmente é pena o Dr. Fernando Nobre não se afastar de Mário Soares. Este também foi tão mau e corrupto como a maioria de todos os que (des)governaram Portugal. Manuel Alegre tem uma carreira política de mais de 35 anos e não tem nenhum feito especial que glorifique estes longos anos de político, a não ser, ter custado um balúrdio ao contribuinte. O PR actual comparo-o como uma jibóia acabada de engolir uma vaca prenha – está tão cheio, tão cheio que nem precisa de se mexer e para altém disso, penso que, quem consegue viver tantos anos ao lado de uma esposa como a Senhora dele deve, ter uma “an der Klatsche”. Desculpem lá a escolha destas palavras tão pouco respeituosas, mas sinto-me legitimada a expressá-las porque políticos que não respeitem o contribuinte, não merecem respeito.

  3. Cavaco tem quase todo o PSD e CDS a 60%

    Alegre tem Sócrates e Rui Pedro Soares

    Nobre tem Soares

    O PCP tem Casanova/Abrantes/Albano Nunes

    Garcia Pereira tem o MRPP

  4. Renato Teixeira diz:

    José Manuel Faria, será de facto assim se o PCP não quiser aproveitar a sardinha que tem na mesa presidencial.

    Marota, há centenas de pessoas com trajectórias profissionais e pessoais de grande gabarito e nem por isso são bons candidatos. Fernando Nobre até o poderia ser se não estivesse a ser verdadeiramente conduzido pela linha regimental do Soares. Desde que é candidato quase nada do que diz se aproveita.

    Carlos Vidal, pois parece que de facto a candidatura do Nobre está manietada pelo pai da coisa democrática. Agora, ao contrário do que escreveste há semanas, as asneiras de Nobre não dão encanto às asneiras do Alegre.

  5. Pingback: cinco dias » Nem tudo o que parece é! Ouçam o que eu digo mas não vejam o que eu fiz… Paródia sobre o consumo de drogas.

  6. Frederico diz:

    É mais fácil destruir do que construir

    É pena que as pessoas estejam sempre a tentar ver intencões e manobras onde não existem.

    Uma coisa é certa: eu apoio Fernando Nobre. Porque?
    Porque:
    1 – É um candidato genuíno, honesto e com um percurso e uma história de vida de grande carácter e determinação.
    2 – É um candidato genuinamente oriundo da sociedade civil, não vem do PS, não vem do BE, não vem de lado partido nenhum. É um médico que dedicou a sua vida à ajuda humanitária e mais do que discursos e retóricas, sempre esteve ao lado do excluídos do planeta.
    3 – É preciso ar fresco na política portuguesa. É preciso acabar com os filhos das jotas e do marketing político que nada fizeram na vida que não andar de lista em lista e de facada em facada a tentar dar nas vistas.
    4 – Representa um novo paradigma e levanta questões que nunca são tratadas com a devida importância como: as alterações climáticas; os direitos humanos; uma nova ordem global; globalização solidária, etc.
    5 – Fez mais trabalho social nas últimas décadas (em Portugal) do que a grande maioria dos políticos. Não vai aos bairros sociais apenas nas eleições (alias nunca se candidatou), sempre lá esteve a dar apoio médico, jurídico, alimentar, etc.

    É certo que muita gente o vai tentar conotar e colar a este ou aquele. E também muito boa gente se vai tentar colar a ele para proveito próprio. Pouco me interessa. Não é por isso que ele deixará de ser uma das melhores personagens que surgiu no nosso país. Há sempre estratégias negras. O sistema vai tentar denegrir a imagem dele com acusações. Aliás, já o faz com: o Nobre é isto e aquilo, Soarista e da maçonaria, agente da CIA, monarquico e nazi, paneleiro e transssexual, chinês, iraniano, comunista, Cunhalista, Eanista, Saddamista, anda com o mesmo fato e a gravata descai para o lado esquerdo, apoiou o BE, cantou fado, nasceu em Angola, fumou um charro quando era novo, cumprimentou o Arafat, sempre que pode dá uma perninha nas maratonas com o Sócrates, foi homenageado pelo Cavaco, dorme abraçado ao urso de peluche, tem o livro do Obama na cabeceira da cama, andou na escola com o Mario Machado e copiava pela Ana Jorge, namoriscou a Manuela Ferreira Leite, apalpou o rabo da Merkel numa conferência da ONU e colou ao decote da Carla Bruni no coffe break tendo sido advertido pelo Sarkozy para não se atrever a ir lá contar as suas aventuras de médico humanitário…

    Bem, ironia à parte… Ele é o meu candidato.

  7. Renato Teixeira diz:

    Fred, o teu comentário merece resposta à altura. Responderei em posta assim que o trabalho me deixe respirar. Até jazz meu Jota Fernando Nobre. 😉

  8. Frederico diz:

    Ficarei à espera 🙂 Começo a achar piada a esta moda dos blogs! Irei estar mais atento daqui para a frente. Tenho aí umas coisitas escritas. Qualquer dia crio o meu!!

Os comentários estão fechados.