Escrita em dia

Quando o António Figueira me enviou aquela edição histórica do Sol que escapou à providência cautelar, fiz o que qualquer pessoa de bom senso teria feito no meu lugar: emoldurei o envelope A4, pendurei-o na sala, e agora é a obra que mais atrai a atenção das visitas, fascinadas com este exemplar tardio de boa caligrafia.
Caligrafia vem do grego kalli, que significa beleza, e de grafia, que significa escrita (fui ver ao google, nada temam). A caligrafia é pois a arte da escrita bela. A grafologia, com essa mania de deitar a escrita no divã, quis ler o carácter nos caracteres e a personalidade nas cedilhas, pervertendo o que era e é apenas, no pior dos casos, um traço inestético, e dando mau nome à caligrafia e à ciência. Os emails deram-lhe a última machadada. Um dia coleccionaremos listas de supermercado e recados manuscritos como fósseis de palavras, herméticos como as tábuas cuneiformes, vestígios de outras eras geológicas. É tempo de pormos os pontos nos i’s e resgatarmos o cursivo desta anátema. A má caligrafia (um blogue do João Gaspar, conhecido de outros futebóis) é um bom começo: é tudo escrito à mão. Ponha a escrita em dia, João Gaspar.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Escrita em dia

  1. grande ideia, grande blogue.

  2. Antonio Mira diz:

    Parabéns a João Gaspar! Gostei muito do blog, tanto que suponho que copiarei a ideia (citando fonte, não se enfade). Afinal resulta que não só de futebol vive o Homem…

  3. joão gaspar diz:

    uau.

    a lisonja, a timidez, o desacordo, a incapacidade para conjugar verbos.

    um sentido abraço, apesar de dactilografado.

Os comentários estão fechados.