Embarcações de todo o mundo, uni-vos!

Como está bom de ver nenhuma diplomacia vai deter Israel e este já anunciou mais crimes para os próximos dias. Como nenhuma diplomacia quer verdadeiramente deter Israel, terá que ser o músculo da resistência palestiniana e internacional a vergar o apartheid sionista. Citando Vitor Malheiros: “Num país onde as leis são imorais, a desobediência civil é obrigatória”. Por mar e por terra: todos rumo a Gaza!

[Por estas bandas está em curso um excelente debate. Esta informação, que me chegou por Facebook, é seguramente uma adenda oportuna.]

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 Responses to Embarcações de todo o mundo, uni-vos!

  1. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Essa do “Todos rumo a Gaza” só quer dizer que fumaste muita ganza 🙂

  2. Leo diz:

    “Como está bom de ver nenhuma diplomacia vai deter Israel”?

    Não estava propriamente à espera que fosse a diplomacia a deter Israel, pois não? A cumprir-se a decisão governamental de escolta militar, quando partir o próximo barco com pavilhão turco, serão os militares turcos que travarão mais ataques de Israel em águas internacionais.

    Pena que o Rachel Corrie seja irlandês, mesmo assim não estou a ver Israel a atacar um navio dum país da UE.

  3. Renato Teixeira diz:

    Não Nuno, sobre este assunto não fumo ganza alguma. Só sobre a bola e o Bloco de Esquerda.

    Leo, evidentemente que não espero nada da diplomacia. Ou melhor, espero, que se junte à “cruzada” israelita a fazer a guerra por outros meios. Era uma ironia relativamente à polémica da posta anterior, que tão intensamente participou.

  4. LMr diz:

    Pegando no conselho do Nuno, claro que já escreveste este post do aeroporto onde apanhaste o avião para o local.

  5. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Renato,
    Eu que até sei que tu és capaz de ir a Gaza, até pq já lá estiveste por uma revista que eu dirigia, digo-te que uma linha de campanha que tenho como trave mestra que todos temos que ir a Gaza para lutar contra esta situação, não me parece muito sábia.

  6. Renato Teixeira diz:

    E o que te parece sóbrio nesta altura?

  7. Leo diz:

    Amanhã, às 18 horas, na Rua António Enes, nº 16 há concentração. Sempre dá para berrar um pouco…

  8. Renato Teixeira diz:

    Boa. Lá estaremos com estivemos ontem. Toda a berraria vale a pena neste contexto. Até lá então, Leo.

  9. Euroliberal diz:

    Como se põe fora de combate um neoconeiro pró-sionista ( neste caso o JM blasfemo, mas o JCD e o JMF também levaram um correctivo exemplar):

    1) Não é um conflito de ilegitimidades. Qualquer jurista sabe que é um conflito entre uma legitimidade (a dos ocupados lutando legitimamente pela libertação de pátria) e a ILEGITIMIDADE de uma ocupação que é um CRIME CONTRA A HUMANIDADE. Em direito uma coisa e o seu contrário não podem ser ambas legais.

    Eu já lhe expliquei dezenas de vezes o que é a legalidade internacional vigente no pós-1946 (jurisprudência Nuremberga) mas você finge não compreeder e continua a propagandear criminosas posições pró-apartheid e pró-islamocídio, que lhe podem custar um processo. Não é impunemente que se defendem em Portugal limpezas étnicas nazi-sionistas. E se você é nazi, não tem o direito intelectual de se dizer liberal ou defensor da democracia, ou mesmo de direita. Será da direita mas da NAZI, que é a direita que só merece 12 balas no coirão, como dizia e praticava De Gaulle.

    2)O “bloqueio” de Gaza é decretado por nazis que não têm jurisdição alguma sobre águas internacionais nem sobre Gaza (que os próprios sionistas dizem que não lhes pertence). E o que NAZIS DIZEM NÃO SE ESCREVE. Vale zero.

    É juridicamente irrelevante, excepto para bandalhos a precisar de um correctivo exemplar. Logo, o bloqueio continuará a ser ignorado por todos os Homens que têm tomates, como os mártires do Mármara, isto é, os que não são bandalhos que baixam as calças ao nazi-sionismo, como os pseudo-liberalóides da sua laia.

    3) O Hamas é o governo legítimo da Palestina (eleições 100% limpas segundo a UE) e dirige a resistência heróica à ocupação(única situação em que a guerra é legítima segundo o direito actual).

    Enviar armas à resistência é, pois, legal. Os Alidos fizeram-no durante a II Guerra. Ponto final. Para os europeus pós-1945, terroristas são os ocupantes é só os colaboracionistas merecedores de 12 balas no coirão, como Hitler, Salazar, Botha, Suhuarto chamam terrroristas a patriotas resistentes. Você não mede as consequências dos disparates que vomita…

    4) Ninguém disse que a frota era “pacífica” ou hippie. Antes a morte que a “pax israeliana”. E os mártires que serão vingados PROVARAM-NO. A frota era anti-nazi-sionista e visava quebrar o cerco ao campo de concentração nazi de Gaza, que você como porco nazi que é, não tem vergonha de defender publicamente. Contra os piratas terroristas vale tudo, sobretudo o linchamento…

    5)O “burburinho mediático”, como você designa o clamor
    de indignação do mundo contra os crimes nazionistas, é a expressão de sua total prostituição aos interesses dos seus patrões da Mossad: você é um pseudo intelectual vendido aos assassinos do apartheid sionista, um traidor à Europa e aos valores do ocidente, que aplaude a quatro patas um miserável ataque pirata cotra um navio civil de um país da NATO, acto de guerra pelo qual todos os patriotas devem exigir rapida retaliação (art.5 do Tratado NATO).

    6) Sim, o mundo está em guerra com a miserável e assassina entidade nazi-sionista, que não pode invocar o direito internacional, já que desde 1948 é a agressora e fora-da-lei. Quem não está com a Palestina e o restabelecimento da lei internacional é um terrorista que deve pagar pelos milhões de vítimas que essa agressão provocou em todo o Medio Oriente desde então. Porcos nazis como você, que incita ao islamocídio, em tempo de guerra terão direito a um poste. Apenas…

    MORTE AO NAZI-SIONISMO E A QUEM O APOIAR

  10. Renato Teixeira diz:

    Quem mal lhe pergunte, porquê Euro e porquê Liberal? é que depois de tão boas aulas sobre médio-oriente fica difícil perceber a ideia…

  11. Pingback: cinco dias » Quando voltarem ao Campo Pequeno avisem com mais do que umas horas de antecedência. Vai ser um prazer ver a vossa nobre figura em tão afamado cenário.

Os comentários estão fechados.