Em relação ao roubo de gravadores do deputado Ricardo Rodrigues (ver posts do Nuno e do Tiago), uma explicação de Mário Soares (quem mais?)

Ricardo Rodrigues, vice-presidente da bancada do PS, explica que “tomou posse”, de forma “irreflectida”, de dois gravadores da revista Sábado, durante uma entrevista, porque foi exercida sobre ele uma “violência psicológica insuportável”.

Sobre esta notícia, disse há pouco Mário Soares a Mário Crespo (SIC Notícias), em síntese, o seguinte: o roubo do deputado do PS é compreensível e coisa do “ar do tempo” ou “espírito do tempo”, “ar” e “espírito” de que os únicos culpados são os jornalistas. E alongou-se o senhor da foto deste modo:

1. O “ar do tempo” é culpa e criação dos jornalistas (os delinquentes que a democracia gerou, digo eu).

2. Os jornalistas praticam hoje actos de agressividade nunca vista e indesculpável (punível, creio, com a apropriação do seu material de trabalho)

3. Por causa disso, os jornais vendem cada vez menos (atenção, pois, patrões).

Agora, vou dormir (mas espero que os obreiros do 25 / 4 / 74, ou continuadores, não durmam tanto quanto eu).

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to Em relação ao roubo de gravadores do deputado Ricardo Rodrigues (ver posts do Nuno e do Tiago), uma explicação de Mário Soares (quem mais?)

  1. Pingback: Tweets that mention Em relação ao roubo de gravadores do deputado Ricardo Rodrigues (ver posts do Nuno e do Tiago), uma explicação de ... -- Topsy.com

Os comentários estão fechados.