30.000 empregos

No Jornal da Tarde da RTP1 de ontem, passava incessantemente a mensagem: Parque Escolar cria 30.000 empregos e Parque Escolar recupera cem novas escolas. Ao ver a notícia que o governo procurava passar, esperei que a mensagem se transformasse: Parque Escolar é bom, Parque Escolar é plusbom, Parque Escolar é dupliplusbom ou Criticar a Parque Escolar é estar contra as escolas.
Mas vamos aos números. Sócrates anunciou a criação de 30.000 empregos que decorrem do processo da Parque Escolar. Pensei em termos corporativos, e comecei a fazer as contas de quantos seriam os novos postos de trabalho em arquitectura.
A fazer fé nos números de Sócrates, que a RTP nunca procurará escrutinar, cada escola, em média, criará 300 novos postos de trabalho. Fantástico!
Tendo em conta que o valor de todos os projectos para obras desta escala anda a volta de 8% a 10% do valor de obra, do qual à arquitectura corresponde metade, temos que às empresas de arquitectura abençoadas pela Parque Escolar cumpre criar 4% a 5% do trabalho por escola. Ou seja, cada projecto de escola, criará 12 a 20 postos de trabalho. Empresas de arquitectura com 5, 6 ou 10 projectos deverão criar, respectivamente, 60/100, 72/120 ou 120/200 postos de trabalho.
Amanhã prometo regressar às adjudicações.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

9 Responses to 30.000 empregos

  1. Pingback: cinco dias » 30.000 empregos – escolar

Os comentários estão fechados.