Proibir a burca?

No meu recente artigo sobre a identidade nacional e o debate actual em França o único ponto que deu azo a comentários foi o projecto de proibição da burca. Pergunta Nuno Castro se concordo com o uso da burca; é uma pergunta à qual tenho dificuldade em responder com um sim ou um não.

Por um lado, acho que cada um deve poder vestir-se como deseje dentro de limites que são variáveis consoante as épocas, as regiões do mundo e as circunstancias. Por outro lado, incomoda-me a ideia de tapar totalmente o corpo de uma mulher para a subtrair ao olhar do resto do mundo. A questão importante para mim é a de saber se se deve proibir a burca : eu acho que não. Por várias razões: a primeira, é que esta será uma lei dirigida apenas contra os muçulmanos, ninguém pensa em proibir os hábitos das freiras ou dos monges budistas. A segunda razão, é que me parece bem mais urgente fazer respeitar a lei que dá às mulheres os mesmos direitos que aos homens, e sobretudo fazer respeitar a obrigação de educação, será muito mais eficaz que uma qualquer proibição. A terceira razão, é que em termos práticos uma lei vai trazer problemas que poderão levar a novas descriminações: se por um lado imagino facilmente a polícia impor num qualquer arrabalde de Paris a lei imagino mal alguém chatear uma das mulheres de um qualquer cheick do médio oriente que venha gastar os petrodólares nas lojas de luxo dos Champs Élysées vestida de burca.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to Proibir a burca?

  1. Pingback: Multiculturalismo ma non troppo « Solstício

Os comentários estão fechados.