É cultura estúpido

O mais típico e simples socranete pulula de felicidade com o alegado voto de Zé Pedro do Xutos & Pontapés em José Sócrates.
O próprio José Sócrates vangloria-se com a presença de Zé Pedro no JS Summer Fest 2009 (rico nome!) e entusiasma-se declarando que a banda foi uma “referência” da sua geração. Imagino Sócrates a assinar os seus projectos das Beiras fortemente inspirado pelo “Contentores”, a assobiar “Desemprego” nas reuniões da Jota ou a reler o novo Código Geral do Trabalho ao som do refrão do “Sem Eira nem Beira”:
Senhor engenheiro / Dê-me um pouco de atenção / Há dez anos que estou preso / Há trinta que sou ladrão / Não tenho eira nem beira / Mas ainda consigo ver / Quem anda na roubalheira / E quem me anda a comer (letra integral aqui)
Até que chega a ensaiada rima final, onde lhe cai a caraça:
“… Sócrates confessou que os Xutos & Pontapés são uma “referência” da sua geração, para se despedir dos jovens socialistas citando outra música (Aqui ao Luar) da banda: “Aqui ao luar, ao pé de ti, ao pé do mar, fica agora o sonho e a convicção de um país que quer avançar”
A letra que Sócrates pretende citar não se chama “Aqui ao luar”, mas sim “A Noite” e o original não é dos Xutos & Pontapés mas sim dos Sitiados.
“A Noite” foi apresentada pelos Sitiados no 5º Concurso de Música Moderna Rock Rendez Vous em 1988 – onde se classificaram em 2º lugar. Esta é uma das canções mais emblemáticas da banda e da música portuguesa nos anos 90:

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to É cultura estúpido

Os comentários estão fechados.