A forca das ideias do interior do funil

Nesta (es)forçada luta entre blogues do PS e PSD, tenho a sensação que o PSD fica sempre a ganhar. No campo de batalha Simplex/Jamais impressiona a verborreia aleatória e descabida de quem mais escreve no primeiro, facilmente ridicularizada pela direita blogosférica, mais experiente e, lamento, com mais cultura. A Sábado relança o seu duelo Esqueda-Direita, com a curiosidade do “Blogue de Esquerda” contar com a mandatária-para-qualquer-coisa da candidatura de Pedro Passos Coelho (PSD) e com os seus opinadores a prometerem ser tão plurais como o Acção Socialista.
Curiosamente (ou talvez não), no debate entre bloggers e José Sócrates apenas foram permitidos blogues que expressassem essa simpática dicotomia. O PS chegou tarde aos blogues (embora o Jugular tenha um arquivo de dois anos!), mas ainda pode dar trabalho a muita gente. Como refere o Rui Tavares sobre estes novos blogues: “São escritos por pessoas interessadas nas suas carreiras políticas e destinam-se a ser lidos como a voz do dono, transformando vozes próprias em deputados de terceira fila” – o que me parece ser uma afirmação algo radical pela sua generalização, embora certeira para os que mais se abespinharam.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to A forca das ideias do interior do funil

  1. Ibn Erriq diz:

    Imagino quais foram os que se abespinharam 😉

  2. Beatriz diz:

    Pois mas o Louçã e o Socrates já arriscaram.
    Quando é que estão dispostos a arriscar, o Jeronimo a Ferreira Leite e o Paulo Portas…..

  3. Francisco Pacheco diz:

    Mas quanto a isso das blogoconferências, o Louçã e o Sócrates arriscaram o quê? Mas há algum político experiente que vá ter medo das perguntas de uma vintena de bloggers ? Não se percebe que isto é uma «moda» mais para satisfazer o ego de alguns bloggers do que outra coisa ? Já se reparou a reduzidíssima informação que os blogues convidados trouxeram das blogoconferências ?. Coitados dos líderes partidários se obrigados a gastar tempo com isto.

  4. i.tavares diz:

    Pois! Não deveriam ser deputados,quem quer apostar numa carreira política,ou terão sempre a desculpa,isto não é a minha vida,posso fazer merda.Caso do Sr Dr Rui Tavares que nem é carne nem é peixe.

  5. Lúcia Duarte diz:

    Caro TMS,
    Dizer que “impressiona a verborreia aleatória e descabida de quem mais escreve no primeiro, facilmente ridicularizada pela direita blogosférica, mais experiente e, lamento, com mais cultura.” é um exercício de escrita que interessa aos seus amigos de direita, mas cuja honestidade intelectual é duvidosa e pouco substantiva. O que é, para si, cultura? Um chavão? Uma ideia feita? Uma parafernália de ideias cozinhadas à pressa, para justificar uma certa argumentação, tendo em vista a manipulação da informação?
    TMS para além de tudo o caminho democrático não é esse. O caminho democrático é aquele que reconhece e dignifica intelectualmente os adversários. O seu “post” inscreve-se num certo ideário: a elite fechada em si mesma, nos seus preconceitos e na sua incapacidade de diálogo com ideias distintas. É esta a sua noção de cultura? Será a sua cultura ideológica melhor qu’a dos outros? Não me parece!

  6. i.tavares diz:

    Não percebi,aquela, do arriscaram.Arriscaram o quê?

Os comentários estão fechados.