O capitalismo é que mata, não é a gripe A (atenção “bloquistas”: não há “capitalismo de rosto humano”)

gripe.A

Suponho que toda a gente já leu o seguinte texto que circula na net, tão evidente que nem precisa de autoria (que desconheço), nem de grande esforço de verificação; mas repita-se:

«No mundo, a cada ano morrem milhões de pessoas vítimas da malária que se podia prevenir com um simples mosquiteiro. Os noticiários, disto nada falam!

No mundo, por ano morrem 2 milhões de crianças com diarreia que se poderia evitar com um simples soro que custa 25 cêntimos. Os noticiários disto nada falam!

Sarampo, pneumonia e enfermidades curáveis com vacinas baratas, provocam a morte de 10 milhões de pessoas a cada ano. Os noticiários disto nada falam!

Mas há cerca de 10 anos, quando apareceu a famosa gripe das aves os noticiários mundiais inundaram-se de noticias: uma epidemia, a mais perigosa de todas. Uma Pandemia!
Só se falava da terrífica enfermidade das aves.
Não obstante, a gripe das aves apenas causou a morte de 250 pessoas, em 10 anos, 25 mortos por ano.

A gripe comum, mata por ano meio milhão de pessoas no mundo. Meio milhão contra 25.

Um momento, um momento. Então, porque se armou tanto escândalo com a gripe das aves?
Porque atrás desses frangos havia um “galo”, um galo de crista grande: a farmacêutica transnacional Roche com o seu famoso Tamiflu vendeu milhões de doses aos países asiáticos.
Ainda que o Tamiflu seja de duvidosa eficácia, o governo britânico comprou 14 milhões de doses para prevenir a sua população. Com a gripe das aves, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólares de lucro.

-Antes com os frangos e agora com os porcos.
-Sim, agora começou a psicose da gripe A. E todos os noticiários do mundo só falam disso.
-Já pouco se fala da crise económica e muito pouco de outros assuntos.
-Só a gripe A, a gripe dos porcos.
-Se atrás dos frangos havia um “galo” atrás dos porcos não haverá um “grande porco”?

A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente do Tamiflu. O principal accionista desta empresa é nada menos que um personagem sinistro, Donald Rumsfeld (1), secretário da defesa de George Bush, artífice da guerra contra o Iraque. Os accionistas das farmacêuticas Roche e Relenza estão a esfregar as mãos, estão felizes pelas suas vendas novamente milionárias com o duvidoso Tamiflu.

A verdadeira pandemia é de lucro, os enormes lucros destes mercenários da saúde.
Não se nega as necessárias medidas de precaução que estão a ser tomadas pelos países.

Mas se a gripe A é uma pandemia tão terrível como anunciam os meios de comunicação. Se a Organização Mundial de Saúde se preocupa tanto com esta enfermidade, porque não a declara como um problema de saúde pública mundial e autoriza o fabrico de medicamentos genéricos para combatê-la?

Prescindir das patentes da Roche e Relenza e distribuir medicamentos genéricos gratuitos a todos os países, especialmente os pobres. Essa seria a melhor solução.»

[Fim de citação]

(1) NEW YORK (Fortune) – The prospect of a bird flu outbreak may be panicking people around the globe, but it’s proving to be very good news for Defense Secretary Donald Rumsfeld and other politically connected investors in Gilead Sciences, the California biotech company that owns the rights to Tamiflu, the influenza remedy that’s now the most-sought after drug in the world.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

20 Responses to O capitalismo é que mata, não é a gripe A (atenção “bloquistas”: não há “capitalismo de rosto humano”)

  1. António Figueira diz:

    Então o Tamiflu é da Roche ou é da Gilead?!

  2. Carlos Vidal diz:

    Boa pergunta António Figueira.
    Apesar de confusa, e em disputa (ou nem por isso – o capital “autogestiona-se” bem), a resposta é esta:

    FOSTER CITY, Calif., Nov 16, 2005 (BUSINESS WIRE) — Gilead Sciences, Inc. (Nasdaq:GILD) and Roche today announced the companies have ended their dispute related to the companies’ 1996 Development and License Agreement for Tamiflu(R) (oseltamivir phosphate). With increasing public concern over the threat of an influenza pandemic, in particular related to the growing incidence of avian influenza, Gilead and Roche have reached this settlement in the interest of working together to address public health needs.

    Tamiflu, the only oral antiviral for the treatment and prevention of influenza A and B, was invented by Gilead and licensed to Roche in 1996. The companies collaborated on the development of the product, advancing Tamiflu through clinical trials, initiated in 1997, to its first market approval approximately two and a half years later. In June of this year, Gilead delivered a notice of termination to Roche for the companies’ 1996 Agreement and the companies subsequently entered into arbitration. With today’s execution of an amendment to the 1996 agreement, Gilead has terminated arbitration proceedings with Roche.

    Under the terms of the amended agreement, Gilead and Roche will establish joint committees to oversee manufacturing, commercial and pandemic planning for the product.

    ( Continuar a ler no site da Gilead:
    http://www.gilead.com/pr_783456 )

  3. q diz:

    Quem escreveu isto? Michael Moore?

  4. almajecta diz:

    Depois do grande irmão, o grande frango mais o grande leitão, boa circulação noticiosa para a indústria da comunicação e ensaio através da OMS para um governo mundial de rosto imperial.

  5. Marxista diz:

    Carlos Vidal,

    para sua informação no bloco não existem só sociais democratas,há varias tendencias, e pelo menos uma delas não acredita no capitalismo de rosto humano. Já agora, no PCP há quem acredite nesse capitalismo de rosto humano, vide as coligações nas camaras do porto e coimbra do pcp com psd e vide o reformismo completo do pcp nas lutas sindicais, em que trava sempre o movimento quando este está em crescendo. O melhor exemplo disso foi os professores, assinaram um memorando vergonhoso, e depois tiveram que voltar atrás por pressão das bases, mas voltaram atrás para de novo negociar e conseguir migalhas de codea podre. As criticas que faz ao bloco poderia fazer também ao pc, e novamente relembro-lhe que no bloco há quem não acredite no capitalismo de rosto humano

  6. jpt diz:

    O que não há mesmo é comunismo de rosto humano. E o socialismo de rosto humano é a social democracia. Não a representada pelo PS/PSD, mas uma social democracia “radical”.

  7. Carlos Vidal diz:

    Caro Marxista (como eu),
    Fico muito satisfeito com o que acabo de ler.
    Também me parece que no Bloco não existem só militantes como o Daniel Oliveira ou o sr. António Chora, que chorou muito com a demissão desse grande ministro de que não me lembro o nome.
    Não sou militante do PCP, mas parece-me que é o único lugar onde não se embrulha com vergonha a palavra “comunismo” em coisas parvas e esquisitas como “esquerda grande”, “socialismo do século XXI ou XXII ou XXIII, etc”, nem vi nenhum economista do PCP, por exemplo, a assinar aquele célebre manifesto dos “51” com a malta do PS, que nem perto da social-democracia chegam (a malta do PS, claro).

  8. lucastadeu diz:

    Ia a escrever aquela bosta do antonio chora,que é mesmo para chorar!Caro Bloquista,também eu,durante estas anos todos andei a votar no BE mas,durante este tempo todo não vi referências a Karl Marx,muito menos a Lenine…Agora, voto CDU!O meu pai foi militante desde os 21 anos e dizia que durante a Grande Guerra Pátria(II Guerrra Mundial-em que 9 em cada 10 alemães mortos,o foram na URSSS),se não fosse morto pelo Hitler(O braço armado da Oligarquia Capitalista(quem mais…!) ou se os nazis tivessem vindo para Portugal ele era morto duas vezes.Uma por pertencer ao PCP,até ao fim dos seus dias apesar do Gorbatchov(argh!)outra por ter ascendência semita(pq era Ateu!).
    O BE,tem uma mala pata com o Marxismo-Leninismo e prefere o flirt com a ‘esquerda’ bem,a bendizer…
    Mas,a nossa época é de tecnologia e ciência e, Marx esmiuça com grande actualidade a nossa existência social…é certo que o PCP,muitas vezes parece e alinha com o ‘mainstream’ todavia,é o único que está agarrrado com Marx,pq a ‘esquerda moderna’ alinha com a cooperação de classes,o mesmo que é dizer,alinha com os filhos da puta dos cavaquiistas chamem-se eles jorges coelhos, como o jaquim coimbra e toda a familia de cabrões.
    Caro Carlos Vidal,desculpe os termos escatológicos,mas é pra provocar os burgueses que dizem quem insulta perde toda a Razão!

    É como se os 6 milhões de judeus mais os da URSS(muitos(judeus),Comunistas!) se insultassem o hitler perdessem a Razão por insultar,o verme,criado dos Krupps e,dos grandes Capitalistas alemães´.
    It’s the Rulling Classses,stupid!

  9. Marxista diz:

    Carlos Vidal,

    é obvio que o Bloco não se resume a Daniel Oliveira e a Antonio Chora(vergonhoso o seu comportamento), nem a louçãs ou Fazendas, há la militantes de base que contestam esse aproximar ao PS. Contudo, falar de comunismo, encher a boca de palavras, não é revolucionario. Ser Revolucionario é ser combativo nas lutas que se fazem onde se trabalha,estuda ou vive. Levar a luta até as ultimas consequencias. Vide o que o PCP tem como proposta a nivel sindical, nos professores negociação, na aviação negociação, falam tal e qual reformistas, querem negociar. O pcp não é mais revolucionario do que o Bloco,infelizmente ambas as direcções não revolucionarias, mas sim reformistas. Ambas consideram o trabalho no parlamento como prioritario, a vertente sindical do pc, apenas é utilizada na lógica de mais votos e não na lógica de uma luta combativa que vá até onde for preciso para ser vitoriosa. Nem se quer vou falar da falta de democracia que exite no movimento sindical, das direcções burocraticas afectas ao PC. E digo-lhe sinceramnete Vidal, um revolucionario não é estalinista, os estalinistas são exactamente o oposto. Mas faço a ressalva que quando em refiro ao pc, estou a falar da sua direcção, uma vez que a sua base (tenho amigos inclusive)está repleta de camaradas honestos e lutadores.

    Abraço Fraterno

  10. Carlos Vidal diz:

    Muito bem, parece-me que os meus caros amigos Marxista e lucas tadeu mostram aqui que para além das cúpulas partidárias há bases com interesses afins, o que me satisfaz. Por isso, eu prefiro pensar, de facto, que a esquerda em Portugal são os 20% somados do PCP e BE, e que quem não acha isso pertence (gostaria eu) a uma minoria irrelevante. De qualquer modo, o Bloco tem-me decepcionado muito.
    Abraços.
    CV

  11. luis t. diz:

    Por acaso faz-me confusão que alguém se refira à Fenprof como comunista! Pelo facto de haver dirigentes que são militantes do PCP, e não o escondem isso não quer dizer coisa nenhuma.
    Em segundo lugar, nem o Mário Nogueira (sec geral) nem os dirigentes sindicais são donos da vontade dos professores.
    Uma tendência que existe de facto dentro do SPGL, tentou por todos os meios impedir a eleição do M.N. Essa mesma é afecta à Lista A, que alberga varias tendências e que pela segunda vez não conseguiu ganhar as eleições em todas as zonas.
    Discordei na altura da assinatura do “Memorando”. Aliás viu-se por estes dias como a tenebrosa y sus muchachos o rasgaram.

    AH! também não sou militante do PCP (e saí da Faculdade do Vidal) e voto CDU.

  12. Chico da Tasca diz:

    Ó Carlos Vidal mas o comunismo tem rosto humano ? Acha que aquilo se pode aplicar a pessoas ?

    É preciso ter lata e descaramento para um comuna como você vir dizer uma coisa dessas.

    Acha que a Coreia do Norte é um país onde reina a humanidade ? Ou a União Soviética dos Gulags, do KGB, dos Bufos do PCUS, da repressão, dos Komités Centrais, era uma coisa humana ?

    A sua lata e até falta de vergonha é de bradar aos céus !

  13. Chico da Tasca diz:

    Eu acho que o Carlos Vidal, quando vem para aqui com baboseiras dessas, está a tomar os leitores deste blogue pelos alentejanos analfabetos, acéfalos e já de alguma idade, que o PCP, via os Comissários Politicos que tem espalhados pelas câmaras alentejanas, arregimenta em camionetas municipais para virem a manifs do Partido !

    Você faça o favor de ser honesto, e de explicar aqui para as pessoas, quantos milhões de seres humanos é que o Regime Comunista assassinou desde 1917.

    E já agora explique porque é que os Comunas tiveram de fazer um muro à volta dos “paraísos cumistas”. Foi para impedir as massas de entrarem lá em catadupa, ou foi para impedir os desgraçados que tiveram o azar de viver naqueles verdadeiros campos de concentração, de sairem ?

    Você faça o favor de explicar aqui porque é que os checos, os polacos, etc.. sempre que lhes falam em Comunismo, vão logo todos a correr a votar na extrema direita.

    Mas você vem para aqui pretender insultar a inteligência das pessoas ?

  14. antoniomaia diz:

    Antes demais, parabéns pelo post porque está pertinente, sem dúvida, no que diz respeito tanto às gripes como às maleitas do BE.
    Aliás a doença do BE é mortal como a luta de classes, e um pouco como já se disse em outros comentários, uma amálgama de interesses que pouco tem a ver com a revolução, embora possamos pensar que não é de todo mau a existência dessa frente reaccionária que só dificulta a avanço natural da revolução, os trabalhadores também aprendem com os erros. Muito curioso foi um contar de votos que se fez atrás para demonstrar o tamanho da esquerda, estamos em completo desacordo, o conceito de esquerda não pode ser traduzido em % de votos. A esquerda é um pensamento, antes de tudo, por vezes, damos por nós a tomarmos acções que podem ser reaccionárias e quando vamos votar podemos botar até na esquerda e isso não faz de nós, nem de direita nem reaccionários. Portanto ficamos a saber que a esquerda, é como já se disse acima, são os trabalhadores em luta com o objectivo claro de uma sociedade sem classes.
    Outra conversa que não esta, será para a conquista de cargos que o movimento revolucionário nada tem a ver.
    O que acontece é que a revolução não se faz por decreto, para que ela exista é necessário, simplesmente, é necessário que haja necessidade 🙂 Nós os trabalhadores somos muito classe média, os que têm a consciência que fazem parte deste sistema económico que mata realmente como ficou demonstrado no post, os trabalhadores mais pobres são facilmente alienados pela comunicação que lhes chega aos olhos através das TVs e estamos assim…
    Vamos lá continuar a luta, como diz o outro ahahahaha mas não façamos confusões onde elas não podem existir. Sociedade sem classes, é esse o objectivo!
    venerando-os

  15. Chico da Tasca diz:

    Está a ver o Estado Português a fazer investigação para desenvolver medicamentos ? Ou outro estado qualquer ?

    Sabe de algum medicamento criado por algum país comunista ou socialista ?

    As coisas são como são. As empresas investem milhões em Investigação, criam produtos que nos tratam as doenças e são pagas por isso. As empresas têm investidores e accionistas e, quando têm lucro, estes ganham. É assim que as coisas funcionam, e tem sido assim que muitas doenças têm sido erradicadas, e é assim que a esperança média de vida aumentou a pique.

    O Runsfeld cometeu algum crime pelo facto de ser accionista da empresa que criou o Tamiflu ?

    Já agora, sabe de algum medicamento ou técnica médica, que tenha saído de algum país socialista ou comunista ?

  16. Carlos Vidal diz:

    Chico da Tasca, você é o maior, mas desta feita não lhe possso responder grande coisa.
    Este texto não é meu, mas adopto-o inteiramente. E relata factos.
    E contra factos não há argumentos.
    (Escute lá, homem!, sabe que nos países ricos – onde você vive – não se liga muito à malária, pois não??)

  17. Chico da Tasca diz:

    Não se liga porque não existe cá.

    Os paises onde ela existe que procurem um tratamento para ela.

    Já sei vai-me dizer : são paises pobres e a culpa disso é do Ocidente que os explora, ao vender-lhes a tecnologia e comprar-lhes os recursos.

    Só que isso esbarra com as polticas de proteccionismo que os comunistas geralmente defendem quando os ditos paises ricos abrem as portas aos produtos de paises sem preocupações sociais.

    As coisas são complexas e não é com slogans ideologicos e panfletraios que vamos lá.

    O Ocidente tem a tecnologia e tem-na graças ao investimento privado.

    Os outros não a têm porque ou são corruptos ou andam a navegar em aldrabices ideologicas ou ambos, mas disso não têm culpa nem os paises ocidentais nem as empresas.

    Aliás se há crescimento em muitos desses paises e diminuição da pobreza é graças a essas empresas que se estão a localizar nessas paragens.

  18. publicas-me isto? diz:

    É pá os bloquistas já eram, tristes echiques da champamhota, pobrezinhos.

  19. almajecta diz:

    O BE é de esquerda? Talvez os desavindos do grande Hoxa, que já se passaram para o PS, de resto os putos e os novos intelecto comunicateiros nem imaginam o que isso seja.

  20. Luis Coelho diz:

    Desculpem lá o meu comentário mas acho que não é descabido.
    Antes demais acho que o Tamiflu, da Roche e Gilead é uma grande treta para conseguirem ultrapassar a crise financeira mundial e foi uma explêndida forma de marketing para ganhar dinheiro e muito. A isso se deve os grandes interesses económicos, lobbys e a globalização. Estes são os grandes defeitos de uma economia de mecado. Quanto ao facto de a esquerda querer fazer luta disso, também não acho que tenha grande razão, porque embora na minha opinião a Gripe A nem seja uma pandemia (umas poucas centenas de mortos em todo o mundo é um virus controlado), as demais maleitas seriam bem piores sem as indústrias farmaceuticas ocidentais.
    Por último, acho que deveria haver um organismo fiscalizador, não ligados ás indústrias farmaceuticas e também não governamental, de forma a investigarem a forma como estes virus alastram ou têm a sua origem em pontos tão dispares como a América latina e Ásia, quase que em simultâneo. Assim como haver uma só empresa com a solução para este problema. Haverá lugar a desconfiança?? Eu acho que sim, e por esse motivo, tal como nos tribunais criminais, o suspeito número 1 seria a Roche.
    “Em ano de crise, um bom negócio pode custar o que custar, mas é sempre de aproveitar.”

Os comentários estão fechados.