Movimento pela igualdade dos auxiliares protésicos

“Gostava de uma lista mais terra a terra, feita de gente comum: pedreiros, padeiros, empregados de balcão, coveiros, trabalhadoras do sexo, operadores de call-center, posticeiros, canalizadores, empregadas domésticas, bancários, gestores de condomínios, motoristas da carris, instrutores de artes marciais, revisores de comboios, analistas informáticos, calistas, manicuras, auxiliares protésicos. Isto é que era uma lista. Uma lista assim e seria inegável a robustez e a força do movimento. Uma lista assim e seria inegável que a sociedade de carne e osso quer e aceita o casamento entre pessoas do mesmo sexo.”

Ana de Amsterdam
(via Antónimo, lá em baixo)

Subscrevo (ou melhor, não subscrevo até ver por lá pelo menos um posticeiro).

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Movimento pela igualdade dos auxiliares protésicos

  1. m diz:

    Upss , comecei a ler e a concordar a 100% ( concordo na mesma a 100% , apesar de me ter enganado ) pensando que falava das listas dos partidos. Era tão bom deixar de ser governada por Ets balofos vomitadores de leis , e passar a ser governada por representantes do povinho trabalhador , sabedor do que custa e como se faz um pão , que já vejo bruxas em todo o lado.

  2. Rui Herbon diz:

    Subscrevo. Mas também subscrevi o movimento. Apesar de me ter desagradado a forma (pastores e rebanho; através da qual, e voluntariamente, me assumi como ovelha) e de eu ser, isso sim, pela desregulamentação das relações entre pessoas, para que os afectos saiam da alçada do Estado, isto é, sou contra o casamento. Mas há a questão da Igualdade. E como o progresso é quase sempre feito de pequenos e imperfeitos passos, guardo as minhas reservas e engulo os meus sapos na esperança de que o objectivo final, ao menos, seja Justo.

  3. Morgada de V. diz:

    m, concordo consigo 100%.
    Rui, fez bem (sem ironia).
    Desculpem só responder agora, não pude fazê-lo antes.
    Boa semana aos dois.

Os comentários estão fechados.