Não ficaria de bem comigo nem com as recomendações da ERC se não houvesse contraditório

Na impossibilidade de ouvir o maradona sobre as alegadas e mui soezes insinuações do Word, vamos ouvir o maradona sobre outras alegadas e igualmente soezes insinuações insinuadas num passado recente que se aplicam, mutatis mutandis, a esta situação. Escusavas de ouvir esta, Word.
 
“sim, está bem, é lêem e não lêm. mas, porra, esta merda nem é ignorância, é só descuido. há coisas que são burrice; esta é, muito evidentemnte, desleixo. as pessoas que aqui vêm (vêem?) têm (vêem?) que saber a diferença entre aquilo que é a minha endémica falta de formação e congénita deficiência intelectual e as manifestações exteriores de desrespeito pelo leitor e pela língua portuguesa. agora amuei. se me dedicar mais, escrever menos, andar mais devagar e não disser aquilo que quero também posso não dar erros ortográficos, olha o caralho. e pronto, é mesmo assim: do dia de hoje até ao carnaval não vou dar um único erro ortográfico. se der, este blogue acaba. e gralhas também contam, vejam bem o hiomem que aqui está. paneleiros.”
 
Maradona, “É mesmo assim“, 22 de Dezembro de 2007 (in “Obras semi-completas – Outubro de 2007 / Janeiro de 2008”)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.