Hipocondria ocidental

 

cancun4

Cancun. Mujeres

 

Toma um comprimido,

toma um comprimido,

qu’isso paaassa!

António Variações

 

Não bastava a porcaria da crise económica, o desemprego e outros flagelos sociais para os media nos azucrinarem ainda mais o juízo – não! Também tinha de aparecer a história da gripe suína para dar cabo do resto da paciência das pessoas.

 

Isto por Londres é uma paranóia. Sempre que alguém espirra ou tosse ou se queixa de dores de cabeça é o fim do mundo: “Oh my gosh! Have you been in México?” Como sofro de alergias na Primavera, e como eu, milhares de pessoas, agora imaginem a quantidade de espirros e tossidelas.

 

A humanidade sempre esteve à mercê de pestes e doenças. Infelizmente, é normal desencadearem-se epidemias mas, o que não deveria ser normal é a “informação” a conta-gotas de um caso isolado aqui e acolá e, esse caso ser esmiuçado até ao tutano, como está a acontecer nos blocos noticiosos.

 

Enquanto estou a escrever estas linhas, mais de cem pessoas estão a morrer de malária, tuberculose, de mordeduras de víboras, de fome, de guerra, de cancro, etc. etc. Só em África, morrem centenas de pessoas por hora devido à malária ou à Sida, pessoas paupérrimas que não têm médicos, farmácias, antibióticos, dinheiro ou mesmo água potável. Ninguém fala destes desgraçados porque são desconhecidos do designado “terceiro mundo”. Mas, falar de um “par de jarros” lá da Escócia, que esteve em lua-de-mel no México, isso é pano para mangas em jornais e canais televisivos.

 

Já pensaram que esta variante de gripe (bastante perigosa, por sinal!) pode ter sido criada em laboratório para escoar antibióticos e outros medicamentos?! E que foi incubada num país onde os bairros de lata são inúmeros, onde a pobreza e a doença espreitam a cada esquina?! Todavia, um país com estâncias de férias obscenamente  luxuosas e nas quais todo o cão e gato ocidental quer bronzear o rabo. Conheço muito boa gente que já gastou um esparrame de dinheiro para ir a Cancun mas nunca viajou pelo nosso país ou por Espanha. Só para dizer aos amigos que foram a Cancun (raio de nome!).

 

Não é à toa que a indústria farmacêutica “engorda”  a olhos vistos no mundo ocidental. Hoje em dia há panaceias para tudo e mais alguma coisa. Quem tem dinheiro compra tudo, até a eterna juventude.

 

O mundo ocidental está doente, de facto. Mas não é de doenças físicas… É  de mal estar psíquico, espiritual; é de decadência ética e estética. Estamos todos doentes há muito tempo, há séculos. Estamos todos a olhar para o nosso umbigo ocidental e com medo disto e daquilo. Já disse a uma pessoa amiga para deixar de ver Telejornais  e que começasse a fazer coisas interessantes e positivas porque ela anda nervosa com as noticias.

 

Interessante sim, são as ondas de protesto social e económico em França. Eu já havia dito noutra crónica que os franceses são tesos – ai, são pois! Assim é que é. Queixam-se onde lhes dói e onde lhes dói é na carteira. O espírito revolucionário continua vivo no povo francês. Isso é muito bom. E é neles que tenho os meus olhos. Não na parvoiçada mediática dos “porcos”. Vive la France!! Oink…Oink

 

Londres, 3/5/2009

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to Hipocondria ocidental

  1. Pingback: cinco dias » Será amanhã o começo das hostilidades: KENNETH ANGER na Cinemateca, em Serralves e na ZDB

Os comentários estão fechados.