Caros, parem para pensar…

cravos
O Daniel Medina nasceu em Coimbra, em 1992 – ja a revolução era adulta -, mas ele ainda tem 16 anos. Hoje enviou-me este mail sobre o seu olhar em torno da data de amanhã: o 25 de Abril de 1974.
Não sei se acho o seu texto cínico ou inocente, ou ambas as coisas, mas a verdade é que me fez pensar no futuro. No futuro deste país, e no futuro de gente bela e empenhada como ele!

Caros, parem para pensar…

Hoje, em dia, será que temos liberdade de expressão, para exprimir os nossos direitos?
– Eu diria que não porque, “eu quero ‘casar’ e não posso”;
– Eu quero lutar pelos meus direitos, e só por abrir a boca põem-me em cima um processo judicial e deste modo fico com cadastro;
– “Eu quero ouvir críticas sociais sobre o mau governo que temos, e infelizmente os vídeos/reportagens acabam por ser censurados”.

As escolas estão a abordar correctamente o 25 de Abril e a liberdade?
– Eu diria que não, como aluno, custa-me, que um adulto me venha perguntar algo sobre a época (e eu não sei responder, porque alguém tem medo de me explicar isso);
– Eu quero criticar, como aluno, “isto está mal”, e dizem-me ‘cumpre mas, é os teus deveres e cala-te’…
– Os meus deveres como aluno são, não faltar às aulas, para ter de fazer um exame mesmo que elas estejam justificadas?
– Tratar com educação os técnicos operacionais e professores quando eles não transmitem o mesmo? Consultem o estatuto do aluno e reparem bem no que lá está escrito.
– Os meus direitos como aluno são, ter apoio social conforme o meu agregado e o ordenado dos meus pais, que passam maior parte do dia a trabalhar no duro, e não receber o abono?
– Porque, é que existe tanta burocracia (coitadas das escassas árvores), que são usadas para escrever meia dúzia de textos que depois não são cumpridos, e nem sequer servem para nada.

Os conselhos que dou, como cidadão são…
– Usem e abusem dos livros de reclamações; [sim, porque os serviços públicos estão no pior que existe];
– Abram a “boca”, e manifestem os vossos problemas sociais em público;
– Exijam, os vossos direitos; [ter um sistema de saúde acessível a todos, ter um preço acessível à carteira de cada um, e muitos outros…

O que vai ser da próxima geração? Se esta já vai de mal a pior?
– Professores… não tenham medo de falar sobre esta data {que dizem ser importante}…
– Pais… incentivem os vossos filhos a ver mais notícias para os sensibilizarem para os problemas de hoje.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

18 Responses to Caros, parem para pensar…

Os comentários estão fechados.