O “writer’s block” de Eça, segundo a Wikipédia

“Os Maias foi publicada [sic] no Porto em 1888, e esta publicação foi adiada porque Eça de Queiroz não conseguia arranjar palavras para descrever o grande peito de Maria Monforte. Eça de Queiroz disse até: ‘Os Mamilos de Maria Monforte eram tão bons que era quase impossível descreve-los [sic]. Sonhei várias vezes com eles e apetecia-me come-la [sic] a toda a hora. É pena o livro não ser a realidade, porque se não [sic] eu violava a Maria a toda a hora!'”.

Infelizmente, as versões francesa e inglesa da Wikipédia não referem a obsessão de Eça com os maiúsculos mamilos de Maria Monforte, provavelmente porque os autores “não conseguiram arranjar palavras”.

Adenda: esta pulquérrima frase foi entretanto apagada da Wikipédia (provavelmente pela brigada anti-decote que atacou em Faro, sugere o António Figueira com seu olho de lince – isto anda realmente tudo ligado), mas continua disponível em “cache”, basta googlar um excerto e clicar em “cached”.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to O “writer’s block” de Eça, segundo a Wikipédia

  1. Camelo no buraco da agulha? diz:

    Afinal, com 3 sics, o texto linka para uma Wikipedia que não aborda os 3 Ms (maiúsculos Mamilos de Maria Monforte) nem a vontade de comer a toda a hora:

    “… o apetite humano é a causa de todos os seus problemas e que portanto nunca mais terão apetites, mas logo a seguir dizem que lhes está a apetecer um “prato de paio com ervilhas”…”

    Entretanto, dá mais indicações (nada mamilares):

    “Tirando a natureza (o Tejo, Sintra, Santa Olávia…), é tudo uma «choldra ignóbil». Predomina uma visão de estrangeirado, de quem só valoriza as «civilizações superiores» – da França e Inglaterra, principalmente.

    Os políticos são mesquinhos, ignorantes ou corruptos (Gouvarinho, Sousa Neto…); os homens das Letras são boémios e dissolutos, retrógrados ou distantes da realidade concreta (Alencar, Ega…: lembre-se o que se passou no Sarau do Teatro da Trindade); os jornalistas boémios e venais (Palma…).”

    Será que, afinal, havia outra (Wikipedia)?

  2. António Figueira diz:

    Havia ontem, que eu vi: a citação da Morgada era extraída de uma secção intitulada “Dados técnicas” e foi entretanto removida (pelos responsáveis da “Loja do Cidadão” de Faro?)

  3. Morgada de V. diz:

    Camelo, a frase (que curiosamente aparecia sob a epígrafe “Dados Técnicos”), foi apagada às 21h39min de ontem, segundo os registos da Wikipédia, mas continua em cache: google um excerto entre aspas (sem sic), clique em “cached”, e encontra-a.

    António, não há coincidências: isto é sem dúvida uma cabala anti-decote, e bem urdida, não por acaso os ataques sucederam-se do Norte ao Sul do país no mesmo dia, em frentes concertadas.

  4. Jorge diz:

    A wikipédia é mesmo assim. Um pateta qualquer escreve uma coisa, e até que algum dos tipos com cérebro que por lá andam dê por isso, vai ficando. A teoria é que, tarde ou cedo, alguém com cérebro repara e corrige, o que até acontece, embora alguns prefiram fazer posts em blogues em vez de irem corrigir o disparate na origem. 😉

    Mas se querem ver algumas das mais sumarentas pérolas de sabedoria que os wikipedistas com cérebro foram apagando ao longo dos anos, aconselho a consulta a esta página e respectivas ligações: http://pt.wikipedia.org/wiki/WP:PF

  5. Camelo no buraco da agulha? diz:

    Boas, Jorge

    Pois é… não sou entendido na matéria… apenas curioso (ccc: com cérebro?), por isso nunca me atreveria a corrigir conteúdos a esse nível. É uma espécie de neo-liberalismo?

    Ainda assim, vou (tentar) ver as últimas sobre a doença do despertar tarde.

  6. Jorge, muito obrigada pelo link, era uma pena esta pérola desaparecer sem rasto na internet. Já vi que lhe devemos boas traduções da Wikipédia, keep up the good work e cuidado com os humoristas (a escatologia judaica está mesmo a pedi-las). 🙂

Os comentários estão fechados.