A pobreza é constitucional

Com instintos talvez perversos (sabe-se lá, ou talvez seja por aquilo que Eduardo Prado Coelho há um tempo chamava muito bem “o prazer da indignação”), confesso que voltei ao “Causa Nossa” de Vital Moreira – é uma infinita fonte de inspiração. E deparo com um texto que faz parte de uma série que o bloguer costuma intitular “Gostaria de ter escrito isto”. De que se trata desta vez? Vital M. cita um texto do Jornal de Negócios, onde um colunista critica o Prefácio de Cavaco Silva a uma recolha de discursos do próprio (Roteiros III).
Não estou minimamente próximo política ou pessoalmente de Cavaco, claro. Como nunca estive de Soares nem de Sampaio, nem nunca me passou pela cabeça adquirir qualquer dos seus livros de discursos – que são sempre feitos de frases “nobres”, absolutamente circunstanciais e de nula perenidade. Que diz Cavaco? Isto: “Não temos o direito de deixar aos nossos filhos, e aos filhos deles, um passivo que tenham dificuldades em suportar, condenando-os a um nível de vida inferior ao que os nossos pais proporcionaram”. Elementar e inquestionável – qualquer um de nós diria isto.
E o que é que Vital Moreira gostaria de ter escrito sobre a frase citada? Isto: “o País precisa de um Presidente vigilante (…). Mas isso é diferente de deixar no ar expressões/ideias que não têm sustentação no quadro constitucional”.
Enfim, lendo o JN, ficamos todos a saber que esta frase é constitucionalmente insustentável, porque é inspirada no semipresidencialismo francês (!!!??).Vamos ler de novo:
“Não temos o direito de deixar aos nossos filhos, e aos filhos deles, um passivo que tenham dificuldades em suportar, condenando-os a um nível de vida inferior ao que os nossos pais proporcionaram”.
O QUE LERAM É CONSTITUCIONALMENTE INSUSTENTÁVEL.
Espante-se leitor, mas é verdade.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

17 Responses to A pobreza é constitucional

  1. Algarviu diz:

    O sustento custa a todos, meu caro Vidal. Pois se ele é um Doutor de Coimbra…Daria in illo tempore um bom professor do Alípio Abranhos.

  2. Estou espantado, de facto. Mas é pela forma como pensa, escreve e usa os negritos, itálicos, capitulares e sinais de pontuação.

  3. Carlos Vidal diz:

    Por acaso, João Pedro da Costa, é a pensar em opinadores um tanto ou quanto débeis que eu uso estes destaques.

    De resto, o meu texto era espantado, sim senhor: é que eu não sabia que a denúncia da pobreza podia ser inconstitucional ou coisa que exorbita os poderes de seja quem for.
    Fiquei a saber duas coisas, lixo puro: que o meu caro se preocupa com os negritos e itálicos acima de tudo (o que significa que entende tudo sem negritos e itálicos) e que o conflito institucional ou uma sua potenciação são mais importantes do que os dados ou o debate sobre a pobreza.
    As coisas que se aprendem com “p. socialistas”.
    Não sabe calar-se, é??

  4. burns diz:

    vidal
    nao sei como ainda se espanta com as parvoiçes desse baboso invejoso do vital moreira
    eu ha muito que me fartei desse tipo com ar de avo cantigas
    desde que ele defendeu que o tratado europeu nao devia ir a votos ,tal como prometido em eleiçoes,porque o povo nao percebia nada do assunto,nem sequer se preocupando em explicar qq coisinha , que perdi toda e qq restia de respeito por esse tipo
    espero que seja devidamente humilhado nas europeias para perder aquele ar de pavao

  5. Eu fico mais que “espantado” assarampantado, como se dizia cá no meu lugarejo, com as coisas que ele consegue assarampantar-me.
    Para quem desconhece a raiz, (de sarampo).

  6. José Ferreira diz:

    Ó Vidal
    Tem graça, porque o Rangel pensa a mesma coisa
    As excepções confirmam a regra
    Os extremos tocam-se

  7. LAM diz:

    olááá…o Vital Moreira disse isso?
    quer-me parecer, a mim que nem sou bruxo, que a campanha negra se vai virar para o lado do Cavaco. Ai vai, vai.

    A oposição (deixem-me chamar isto ao PSD, considerem uma nota de humor), fica muito agradecida com o apoio a Durão B. ou uns tachitos avulso que ainda sobrem, entretanto seca-se as opiniões sobre os casos em que está envolvido Sócrates com a ameaça de tribunais e, para rematar a defesa, vão-se deixando cair umas “opiniões” à la carte para inibir o PR, não vá passar-lhe alguma coisa pela cabecita.
    Kim Jong Il usava mais minas anti-carro. Mas anti-pessoais também não tá mal.

  8. Carlos Vidal diz:

    É isso LAM, plano tenebroso, mas muito mais do que realista.
    É, de facto, preciso controlar o PR, o qual, no fundo, se autocontrola.
    Resta saber se se pode inverter o sentido das pressões: em vez de tapar e arquivar o Freeport, é de tentar pressionar para destapar e revelar o mais possível. Será possível? O Procurador parece que deu mais um ano à coisa, o que não é bom para Sócrates – Vêm aí as eleições e o assunto decorre, decorre…..

  9. Camelo no buraco da agulha? diz:

    Adão Fronteiras

    Quanto a raíz, veja se prefere esta: de espantar, com metátese e epêntese.

    Que tal?

    Quanto ao sarampo… as anunciadas minas acabarão com ele a curto prazo LOL

  10. ezer diz:

    O PS é o rival do PSD,sindicatos de servidores do capital assim com não tanto capital que precisam do Estado para se encherem e dos seus criados.Se estes gajos perderem o poder como é que vai ser,o que irão fazer?Dizer,é uma ditadura,pq não ganhámos.Penso q as pessoas deveeriam sair à rua e pôr estes jimbras no sitio certo!

  11. O Vidal é hilariante. É um prazer acompanhar a sua cabecinha. Obrigado pelo divertimento.

  12. joão viegas diz:

    Não percebo, esta a dizer que basta mover uma acção no tribunal constitucional para acabar com a pobreza ?

  13. Carlos Vidal diz:

    João Pedro da Costa, como consegue passar sempre a vidinha espantado?

    João Viegas – não acertou em nada: leia outra vez, sff.
    O que eu digo é que, muito simplesmente, falar em pobreza não é inconstitucional. E para usar as palavras do senhor colunista do JN que Vital muito preza: falar em pobreza não é “constitucionalmente insustentável”.

  14. Vá, escreva lá mais um post para eu me rir. Não se esqueça das capitulares e dos !!!

  15. Carlos Vidal diz:

    Se repetir pela quarta vez a mesma coisa, ó Costa, fecho-lhe a porta do estábulo.
    Aqui é tudo a sério, muito a sério.

  16. Camelo no buraco da agulha? diz:

    Estábulo? Não será gaiola?

    “Vejam que até um gajo como eu, que possui a mesma espiritualidade de um pardalito, pode deixar de ser sensível à forma como este Dylan Grande Reserva 1979 e a sua banda desbundam dois dos mais belos temas que um ser humano alguma vez escreveu como alternativa a uma ida à missa. Quando bem manipulado, o U2B possui todas as virtudes e os defeitos da minha catequese.”

    http://asruinascirculares.weblog.com.pt/

  17. Ai a tentação das ameaças de censura, tss tss. E ainda fala no Sócrates.

Os comentários estão fechados.