Projecção

O ogre do Funchal resolveu fazer uma espécie de autocrítica por interposto governo. Os psiquiatras conhecem bem estas artimanhas dos sociopatas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to Projecção

  1. LAM diz:

    Gostei especialmente do “se isto fosse em Inglaterra… bla bla …” dá um ar de alguém que, apesar se oriente pelos métodos do Burkina Fasso, não deixa de conhecer as prácticas dos países ocidentais. Um cosmopolita reservado, no fundo.

  2. Luis Moreira diz:

    o Sócrates agora vai dizer o mesmo do Jardim ! E não é que têm ambos razão?

  3. Acho eu diz:

    Detesto o Jardim, sempre detestei.
    Mas gostaria que me dessem um caso em que o “ogre do Funchal” seja suspeito de corrupção… E já lá está há 30 anos!

  4. LAM diz:

    Acho eu,
    não vá mais longe e isto é só para começar. caso entenda é só ir puxando o fio à meada: http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=989011

  5. Luis Rainha diz:

    Ali não existe isso a que chamamos “corrupção”. E quando se tem ao lado um Jaime Ramos e sei lá quantos grupo económicos que há uns anos nem existiam, se o chefe vitalício enriquece ou não é igual ao litro.

  6. Camelo no buraco da agulha? diz:

    Quanto à (falta de) corrupção… falta o Público interessar-se pela investigação… será que o Contenente teria sorte no Funchal?

    Seria interessante que o Friporte se quisesse instalar no Curral das Freiras ou no Espírito Santo e Calçada (Câmara de Lobos).

  7. Sejeiro Velho diz:

    Será por não se lhe conhecerem “rabos de palha” (e ele conhecê-los nos outros), que diz, impunemente, tudo o que quer, da maneira mais despudorada, de todos os dirigentes portugueses?

Os comentários estão fechados.