Momentos de cortesia

Já toda a gente sabe que José Sócrates fez atrasar um espectáculo sexta-feira passada no CCB (sem esquecer aqui também as responsabilidades da direcção do Centro, que só tinha que ordenar o início do espectáculo à hora marcada, nada mais). José Sócrates e convidados entraram na sala 30 minutos depois. Foram naturalmente vaiados. O gabinete do primeiro-ministro apressou-se logo a emitir uma nota de imprensa ou comunicado a atribuir a razão maior do atraso ao primeiro-ministro de Cabo Verde que fazia parte da sua comitiva. Como diz Pedro Sales, no “arrastão”, a descortesia desta “atribuição” é de monta e “é todo um programa”.
A mim, de repente e não sei bem porquê fez-me lembrar uma cena, também protagonizada por José Sócrates, que circula massivamente no Youtube (e comicamente no Euronews), passada no tempo da última presidência portuguesa da União Europeia. Tratava-se, parece-me, de uma reunião de Ministros dos Negócios Estrangeiros da UE. Sócrates estende a mão a Luís Amado, este a Sócrates. De repente, surge o ministro francês, julgo eu, para quem de imediato Sócrates se dirige, deixando Amado de mão suspensa no ar do CCB:

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to Momentos de cortesia

  1. Maria Ramalho diz:

    Estão agora em moda város tipologias de jackings: home, car, cadeira e faltava ao rol a “mãojacking”. Esperemos para ver o que se segue ;))

Os comentários estão fechados.