Estava-se muito melhor nas revistas cor-de-rosa

Depois de uma série de aparições cuidadosamente gerida, o primeiro-par lá se atreveu a sair das capas das revistas manhosas para o mundo cruel. Chegaram tarde à função e o resultado foi uma pateada geral. Não desanimem: a estreia da Sagração da Primavera também causou desacatos e tal não deu cabo da carreira posterior da obra…

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 Responses to Estava-se muito melhor nas revistas cor-de-rosa

  1. Luis Rainha diz:

    Acho que apaguei aqui 3 comentários de uma vez. Sorry. É a falta de prática…

  2. LAM diz:

    “Acho que apaguei aqui 3 comentários de uma vez. Sorry. É a falta de prática…”

    Não é nada. Considere isso uma modesta contribuição do 5 Dias para salvar o planeta. Apagar é que tá a dar.

  3. “Então não tínhamos combinado que não íamos meter-nos mais com os jugulares? Tínhamos, tínhamos».
    Ó Luís, o António Figueira deve estar revoltadíssimo contigo.

  4. Luis Rainha diz:

    Ricardo,
    Confundes o mundo com os blogues. E vice-versa. Outra vez.

  5. lili diz:

    Luís, embora eu também não simpatize com o primeiro-par, lol gostei da junção, o que é verdade é que eles chegaram atrasados devido ao ”atraso das comitivas oficiais”.

  6. jacuzzi diz:

    sai um j’accuse pra mesa 2!

  7. Jeronimo diz:

    Luis Rainha, és um cobarde.

  8. LR.
    Coloquei o texto do JMarías “Os que fazem a cultura” na integra no blog … http://f-se.blogspot.com/2009/03/f-se-os-que-fazem-cultura-em-pt-parece.html
    Vale.

  9. Tiago Mota Saraiva diz:

    Luis, a história é irrelevante se não fosse particularmente deprimente. E ainda mais deprimente é o paragrafosinho redentor pela mão do
    gabinete:
    “O Expresso soube, no entanto, que o primeiro-ministro esteve à espera do seu homólogo cabo-verdiano, José Maria das Neves, o que terá justificado o atraso.”
    Isto sim é jornalismo… de factos?!

  10. Luis Rainha diz:

    Jerónimo,
    Nem mais. Até diria, não fosse o risco de passar por homofóbico, que sou um maricas.

Os comentários estão fechados.