A inspiração

Foi certamente encontrada aqui: o estilo moderno, o leitmotiv da “experiência de vida”, das “novas oportunidades”, a habilidade, sobretudo a habilidade.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to A inspiração

  1. Alexix diz:

    Está mal disposto?
    Vá aqui: http://portaria-59.blogspot.com/2009/03/o-melhor-pais-do-mundo.html
    cumprimentos e bom fim de semana.

  2. Paulo Ribeiro diz:

    meu caro,

    talvez fosse melhor a) conhecer primeiro, b) falar com quem já passou pela experiência e só depois escrever. senão, limita-se a reproduzir perfeitas pilhérias. já que da sua douta e acabada evolução escolar e profissional, presumo não existir mácula, porque não se oferece para colaborar. nos últimos 4 anos foram criados centenas de centros de formação profissional, público e privados, centenas de oportunidades para as pessoas evoluirem. hoje, temos um sistema de formação profissional! temos uma escola a tempo inteiro e massificação de ferramentas informáticas. mas temos também, milhares de cavalgaduras que só gostavam era de viver na coreia do norte. bah! que maçada!

  3. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Paulo Ribeiro, Já temos o grande líder Sócrates e os apoiantes acéfalos dele, já faltou mais para a Coreia do Norte. Embora a gente inove: somos pobres que nem uns coreanos, mas muito corruptos.

  4. Carlos Vidal diz:

    Eh pá, quem é este Paulo? É o coreógrafo? É do governo?
    E porque é que escreve como a F Câncio?

  5. António Figueira diz:

    Caro Paulo Ribeiro,
    Os “milhares de cavalgaduras que só gostavam era de viver na coreia do norte” e não reconhecem as “centenas de centros de formação profissional, público e privados, centenas de oportunidades para as pessoas evoluirem” (sic) têm ainda pior: não percebem as grandes vantagens do sistema em questão, e que são (passo a citar):
    “No More Studying!
    No More Sleepless Nights!
    No More Exams!”
    É preciso dizer mais alguma coisa?

  6. Paulo Ribeiro diz:

    bom… caro ramos,

    não, não pode ser engano seu! alguns… são mesmo pobres! de uma pobreza que é capaz não existir maior… a de espírito! é que enquanto vexa escreve mais uns quantos se inscrevem nas novas oportunidades. pois é. mas não fique desanimado meu caro. é que mesmo sendo um pobre, pobre coreano, ao menos é infoincluído e até bota faladura na rádio. pobre vexa não será! será mais do género infeliz… é que gostava de viver na coréia do norte não é?

  7. Paulo Ribeiro diz:

    caro antónio,

    “No More Studying!
    No More Sleepless Nights!
    No More Exams!”
    É preciso dizer mais alguma coisa? (sic)

    que raio! por onde vexa anda? acaso já ouviu falar do sistema “aprendizagem”, da formação dupla certificação (escolar e profissional)? acaso vexa anda tão distraído com o seu país que se permite repetir inanidades. oiça, mas oiça bem: hoje, imensa gente, esforça-se por dar e receber oportunidades, mais de 700 000… são todos pobres tontos não é? ora ora, temos menino! do tipo salazarento! e esta hem!

Os comentários estão fechados.