Eu almoçava uma feijoada se não tivesse cozinhado um arroz de polvo

Alegre candidatava-se às legislativas com o seu movimento de cidadãos se a lei permitisse

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

5 Responses to Eu almoçava uma feijoada se não tivesse cozinhado um arroz de polvo

  1. Ele y mais mil cromos a pensarem que eram especiais. Cá para mim, cheira-me que ele queria isso na Lei, mas como uma excepção à regra. Ou seja: ser ele o único y exclusivo cidadão a poder fazê-lo. Tipo Reizote sem berço da cidadania. N gramo a mente desse cidadão, parece-me cada vez mais chauvinista do seu ego-demente.

  2. Há 34 anos que é deputado, mas pelos vistos ainda não teve tempo para apresentar à Assembleia uma proposta nesse sentido.
    Pode ser que venha a fazê-lo nos próximos 34, não percamos a esperança…

  3. Eo fiquei comovido com o sofrimento de Alegre

  4. ... ZÉ DO POVO ... diz:

    É um Alegre a fazer figuras tristes.

  5. ... ZÉ DO POVO ... diz:

    É um Alegre a fazer figuras tristes

Os comentários estão fechados.