Ainda a propósito de Eluana


Soube do caso pelo «post» «Bem que podiam, lá no Vaticano, olhar para as próprias mãos», do Luís Rainha.
Para quem, como eu, tem uma filha pequenina, a notícia é emocionante. Tragicamente emocionante. E para quem, como eu, se coloca na posição daquele corajoso pai, só apetece mandar o Vaticano à merda. Assim mesmo. Com todas as letras. E não digo mais porque esta casa não é só minha.
Quem é o Vaticano para chamar assassino seja a quem for?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Ainda a propósito de Eluana

Os comentários estão fechados.