O mais belo elogio do comunismo: afiemos pois facas, espadas, dentes de víbora, foices e martelos – mas afiemo-los de verdade …

 
… com o cinema de Straub e Huillet, a nossa única, praticamente única, fonte de esperança. Com eles tudo é possível, não por aquilo que aqui lemos e ouvimos, mas pela forma como lemos e ouvimos.
É isso a arte.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to O mais belo elogio do comunismo: afiemos pois facas, espadas, dentes de víbora, foices e martelos – mas afiemo-los de verdade …

Os comentários estão fechados.