O mínimo dos mínimos

cpml2

Qual é o mínimo [de coordenação] que se pode exigir a duas empresas de transporte urbano ferroviário a operar em Lisboa, fortemente subsidiadas pelo erário público?

Não é que coordenem a sua prestação de serviços, em frequência e horário.

Nem é que coordenem a construção da sua infraestrutura para melhor servir o transporte (note-se a situação em Roma Areeiro ou linha vermelha em si).

Também não é, por muito fácil que seja, que já que usam cartões de transporte com o mesmo nome e cor, que os façam inter-compatíveis. (ver “zapping” e comentários aqui)

Nem sequer é, por mais que mais que fácil que seja, apresentarem nos seus mapas da rede, de forma visível, as linhas operadas uma pela outra.

O mínimo dos  mínimos que se pode exigir a duas empresas de transportes público urbano ferroviário cujos prejuízos são suportados pelo erário público é que dêem às estações que partilham o mesmo nome!

Não há por aí uma Autoridade Metropolitana que trate disso?

metro

Para que conste:

A Metro de Lisboa chama Jardim Zoológico à estação que a CP chama Sete Rios.

A Metro de Lisboa chama Restauradores à estação que a CP chama Rossio.

A Metro de Lisboa chama Rossio a outra estação.

A Metro de Lisboa chama Olaias à sua estação junto à estação Chelas da CP.

A Metro de Lisboa chama Chelas a outra estação.

A Metro de Lisboa chama Areeiro à estação junto à que a CP chama Roma-Areeiro.

A linha vermelha do Metro serve principalmente para ligar o Oriente à Alameda. Aquando da sua construção, o Oriente já estava ligado por 3 linhas ferroviárias (da CP) ao centro da cidade. Dessas, uma passa na estação de metro das Olaias e a outra na estação de metro do Areeiro, vizinhas muito próximas da Alameda. (A outra ligava comboios de carga ao porto de Lisboa e a Santa Apolónia, passado pelo Cais de Cruzeiros do Beato, e está a ser desmantelada não sei bem porquê).

Adenda:  Horário em hora de ponta da linha da CP Oriente-Entrecampos, em seguimento com a conversa com o comentador Fado Alexandrino. Comboios de 10 em 10 minutos, uma frequência semelhante à do Metro, como disse. Horário extraído daqui.

horaponta

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

31 Responses to O mínimo dos mínimos

  1. Pingback: Coisas que de tão absurdas se tornaram normais « BLASFÉMIAS

  2. Pingback: Nomes das estações da cp e do metro | Cidadania Queluz

Os comentários estão fechados.