Futebol, Política e Economia

O Benfica perdeu com o último classificado e, subsequentemente, o 1º lugar.
No dia seguinte, José Sócrates, declarou que a recessão será inevitável.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Futebol, Política e Economia

  1. O Benfica descodifica as mensagens feitas pelos lideres políticos!
    O Benfica no primeiro jogo do ano que iniciamos, começou logo a interpretar as mensagens dos nossos líderes políticos! Foi um sinal de completo abraço bem forte nas costas dos nossos líderes, acentuando a concordância e até no incentivo para levar avante as grandes linhas mestras do conteúdo dessas mesmas mensagens.
    Ou seja:
    Perdeu o primeiro lugar para o Porto! Uma forma mais que justificada em reconhecer quem é o melhor, já de si bem expressa ao longo dos últimos anos. Dado que só o Porto poderá fazer face ao difícil ano que iremos enfrentar, porque irá amealhar dinheiro e pontos na liga da Champions. Uma excelente forma de entrada de divisas, neste país seco de recursos para fazer face ás necessidades entre portas. Portanto à que abrir o caminho para quem tudo faz em prol deste país, embaixador do seu futebol e de receitas tanto em resultado das gloriosas vitorias, como na venda de jogadores comprados por meia rosca e vendidos ao preço do caviar.
    Perdeu logo com o ultimo classificado! Levando em linha de conta o teor dessas mensagens que previam enormes dificuldades para os desempregados e pequenas/medias empresas. Onde se irá incidir todo o esforço deste governo e do país. A derrota é a primeira medida posta em prática e logo nos primeiros passos deste novo ano que vai necessitar de passos do tamanho da lua para se manter de pé à passagem do furacão Recessão que começa a despontar ainda bem longe dos corações dos portugueses mas tão perto dos bolsos dos que já nada apalpam. Assim sendo, a derrota deu moral aos últimos, já que na próxima jornada irão jogar com o Porto e já se sabe, no dragão mandam os que lá estão. E aguentou mais tempo os empregos dos jogadores e logo com empregados de risco (idade já um pouco avançada) e a sobrevivência da empresa (trofense).
    A derrota do Benfica surge numa altura em que os bancos estão obrigatoriamente reticentes a contribuir para patrocinar ainda mais este clube!
    Imagine-se quem já tudo perdeu! E continuar a patrocinar quem tudo perde! Perderá certamente no investimento levado a cabo a este clube (Benfica) que de investimento cor de rosa, só se reflecte na constante troca da cor dos equipamentos, que já confundem os adeptos mais distraídos, que só ao cabo de alguns minutos enchergam quem é quem, tamanha a diversidade na vestimenta de quem compõem a equipa de um clube enorme no seu historial E vocacionado para o povo!
    Vai perder no recente arranque do novo canal!
    Porque os adeptos também carentes de vitórias e de títulos que possam atenuar as dificuldades expressas no seu dia-a-dia, logo vão desistir de assinar e acolher esse canal dentro de portas, já que exibições medíocres de jogadores pagos a peso de ouro, poderão dar azo a uma raiva descontrolada que poderá levar a ser descarregada no pobre televisor comprado ainda no tempo das vacas gordas e passados os momentos quentes de tão destemida descarga de raiva, dar lugar a choradeiras de criança na culpa de tão infeliz acção.
    Para terminar, nem tudo é mau no Benfica!
    Ajudar clubes pequenos a sobreviver dando-lhes a vitória de mão beijada é um acto nobre para quem desesperadamente quer sobreviver neste cantinho plantado à beira mar, com turistas pé descalços, e imigrantes atraídos por ilusões da carochinha e obrigados a entregar o corpo ao manifesto e a estender a mão a horas impróprias, com instrumentos que aterrorizam os mais destemidos e fogem a sete pés enquanto o diabo esfrega um olho.
    Mesmo que os seis milhões que vivem de uma forma variada a paixão por este clube do povo, desesperem semana a semana por uma vitoria que seja a gloria para enfrentar os rivais no bate papo que alimenta o descarregar das frustrações diárias. Ameacem com o rasgar do cartão que já deu nome a tantas operações que fazem inveja ás operações feitas pelas brigadas de trânsito nas quadras natalícias.
    Ameacem deixar de assistir aos jogos, pagando chorudos bilhetes desviando o dinheiro tão necessário para pagar buracos que ameaçam não ter remendo para estancar a sua largura.
    Ameacem partir a cara e os carros aos jogadores, preocupados em receber os abastados ordenados, que reflectem a categoria no nome desses mesmos jogadores, mas não no seu rendimento de meninas de coro quando pisam o relvado, que logo nos primeiros minutos dão indicações que vão ser as badalhocas do costume.
    Mas como dizia no início, à que cumprir as mensagens dos nossos líderes políticos e como somos um país de 10 milhões. Os seis milhões de benfiquistas irão ser os pioneiros de levar essas mensagens pelo Portugal no seu todo e como já vimos ainda antes dos apelos de quem nos governa, mas sem capacidade para tal. Já percorremos mesmo dentro de Lisboa, Setúbal! Com uma ajudinha particular de um nosso jogador.
    Nacional da Madeira também com uma ajudinha desta vez justificada dado ser um clube isolado pelo mar e composto por imigrantes de vários países, que nos chamam irmãos e é de todo registar que chamar irmão tem o seu quê de partilhar o que devia ser nosso (a vitoria) mas partilhando foi a divisão como Cristo também profetizou na sua breve passagem por este mundo, mas que se ficou pelos corações dos que nada possuem para dividirem.
    E como o Benfica é Cristo, começou logo o ano a dividir, a dividir não! A entregar o ouro ao bandido, ou seja ao ultimo, Trofense.

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    Não sei quem é que terá deixado passar este comentário claramente insultuoso e anti-patriótico (ehehe..)
    Engana-se caro Nuno. O Benfica deu um sinal de solidariedade com o povo.

  3. Priscilla diz:

    Oi!
    Para quem gosta de assuntos relacionados a economia aí vai uma dica, encontrei um site interessante que trá resultado relacionados a economia e finanças!

    O link é esse:
    http://www.ziipi.com/result?pesquisa=economia

Os comentários estão fechados.