Grécia 3: O neo-socialismo

Com os recentes acontecimentos na Grécia, voltou o disparate do culpado chamado neo-liberalismo. Para os senhores mais esquecidos, que pululam um pouco por essa blogosfera, lembro que o socialista PASOK (Greek: Πανελλήνιο Σοσιαλιστικό Κίνημα, Panellinio Sosialistikó Kínima, ΠΑ.ΣΟ.Κ), governou a Grécia desde 1981, sendo maioritário durante as décadas de 80 e 90 – e mantendo o domínio político no início do século XXI. O PASOK de Andreas Papandreou, amigo do dr. Mário Soares, recorde-se. Apesar de estar no poder a Nova Democracia, de direita, o Estado continua a ter uma presença substancial na economia grega. A extrema-esquerda consegue um pequeno crescimento com os mitos neo-liberais. Curioso é que se aprove este tipo de manifestações violentas. Já estiveram mais longe de chegar a Portugal.
Paulo Pinto Mascarenhas, Atlântico

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.