O círculo quadrado

Ou estou balhelhas de todo ou ontem vi mesmo o Pacheco Pereira a garantir que apenas aceitava um método de avaliação de professores: através das notas dos seus alunos. Admitindo, quando muito, uma qualquer «correcção socioeconómica».
Será que ele não reparou mesmo que isto é imaginar os professores como fabricantes de crianças, ou como pasteleiros que recebem todos massa rigorosamente igual, podendo depois ser julgados pelo sabor dos seus bolos? Não fará ideia de que num mesmo ano, numa mesma escola, convivem sempre turmas hediondas e turmas brilhantes? Se calhar, mais valeria recorrer logo a uma tômbola para avaliar os docentes e pronto.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

24 Responses to O círculo quadrado

Os comentários estão fechados.