Quem disse que a Educação em Portugal não se destaca?

Como aponta Rui Pena Pires, o relatório da UNESCO Education for All by 2015 analisa o panorama educativo mundial em 2005. E dedica umas palavras ao nosso país que vão deixar a malta do combate anti-facilitismo toda feliz: «among developed countries the level of repetition reaches 10% only in Portugal». Isto é que é firmeza: chumbar os burros, logo na primária… temos o futuro garantido.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to Quem disse que a Educação em Portugal não se destaca?

  1. Hum. Os mais de quatro por cento no Luxemburgo e França seguem-se imediatamente. Será a nossa contrbuição por meio dos emigrantes?

  2. Ricardo Santos Pinto diz:

    Já no Chipre não chumba ninguém! Deve ser porque os professores não são avaliados.
    Agora a sério: se as intenções da Ministra forem em frente (fim administrativos dos chumbos), podemos deixar de estar preocupados. Portugal passa automaticamente a estar ao lado do Chipre.

  3. Joao Cardoso diz:

    Esses dados estão, no que toca a Portugal, errados. Nesse ano a taxa média de reprovações no 1º ciclo em Portugal foi de 5,2%. É certo que ficaríamos sempre à cabeça do gráfico, mas quando um dado está errado seja-me permitido duvidar de todos os outros.
    Ver aqui http://www.gepe.min-edu.pt/np4/114.html as estatísticas portuguesas oficiais.

  4. Luis Rainha diz:

    Bem; no ensino básico, em 05/06, está lá “10,6%”

  5. Joao Cardoso diz:

    No 2º ano está. O problema é que em Portugal não há reprovações no 1º ano. A partir daí as comparações tornam-se mais complicadas. Os 10,6 são para o 2º ano mas para o 3ª aparecem 4,1% e no 4º ano 5,6%.
    A “média” de 5,2% não faço ideia como foi obtida, pelo ME, mas a olho parece-me mais próxima da realidade.
    Isto de comparar dados internacionais tem que se lhe diga, e seja a UNESCO ou a OCDE, por vezes compara-se o incomparável…
    De resto nos últimos dados disponíveis a tal média anda pelos 3,9%, isto em 2006/07

  6. Joao Cardoso diz:

    Os 10,6% correspondem ao 2º ano. Em Portugal não se chumba no 1º ano, o que baralha as comparações.
    A média do 1º ciclo era de 5,2%. Os últimos dados disponíveis (2006/07) apontam para 3,9%.

Os comentários estão fechados.