Ao contrário do que o Paulo Querido parece pensar…

… eu não escrevi isto para me gabar de ler Castells (aliás, quem é que não leu?). A ideia tampouco era dar «uma lição de como citar fontes relevantes.» Quis apenas assinalar que a cegueira do Google face aos blogues menos “salientes” já vem de longe e que é inútil importar opiniões e profecias americanas para a nossa pequena blogosfera lusófona. As grandes tendências não se apanham com feelings nem com um ou dois exemplos avulsos. Não adianta grande coisa proclamar verdades made in USA como «Hoje, é difícil distinguir entre uma boa parte dos blogs do que são sites noticiosos e informativos.» Tal poderá ser verídico na terra  do Huffington Post, mas não na paróquia do Abrupto.
A não ser que queiramos fazer o papel de apóstolos do hip, sempre de gadget novo debaixo do braço, pronto a substituir a obsolescente moda da semana passada.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Ao contrário do que o Paulo Querido parece pensar…

Os comentários estão fechados.