APENAS para mahlerianos (menos broncos do que eu, claro)

Sempre me habituei a respeitar e a venerar este homem: Valery Gergiev, amigo fiel de Putim e super-homem, super-conductor. É director do Teatro Kirov de S. Petersburgo, gravou toda a história da ópera russa (e que história !) para essa etiqueta gloriosa e para a Philips. Foi até há pouco maestro principal da Orq. Sinfónica de Roterdão. Agora é o principal de outra sigla famosíssima, a OSL, Orquestra Sinfónica de Londres. É ainda maestro convidado principal da Metropolitan Opera House de Nova Iorque. Ele não é uma pessoa, sei-o bem, são para aí três ou quatro indivíduos. Agora para a OSL está a gravar a integral sinfónica de Mahler: saíram, se não me engano (o que é o mais certo), a primeira sinfonia, a terceira, a sexta e a sétima. É sempre um projecto central de uma vida, de qualquer vida ou mais do que isso, mas Gergiev quer fazer a coisa em pouco tempo. Percebo a 1ª , mas a 7ª  acho um disparate total. Como é que vai acabar esta saga do grande conductor. Como sou bruto, posso estar enganado. Ouvi mal ? Há ajuda ? Quem está interessado nisto ?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 Responses to APENAS para mahlerianos (menos broncos do que eu, claro)

Os comentários estão fechados.