O inimigo público nº 1

Porque será que uma pessoa de direita, antes de concordar com uma manifestação, tem de desvalorizar ou denegrir o papel dos sindicatos?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to O inimigo público nº 1

  1. CAA diz:

    É mais do que um tique, confesso. Os nossos sindicatos são do pior que há neste País. Considero-os mesmo as forças mais conservadoras que por cá existem.

    Por outro lado, mesmo os incréus dificilmente resistem a persignar-se. Só que o fazem a divindades diferentes…

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    Caríssimo, mas para alguém de direita, ser-se conservador não é uma coisa boa?

  3. Tiago Mota Saraiva diz:

    De qualquer forma, acho importante que, pelo menos, reconheça o papel dos sindicatos. Há alguns anos, o discurso reinante anti-sindicatos, era que estavam esvaziados de sentido e de sindicalizados. Os últimos anos de governo Sócrates, aparentemente, deram-lhes nova vida.

  4. Luis Rainha diz:

    Tiago: há muita gente de direita que não pode com os conservadores. Pensa, por exemplo, no Hitler: o que acharia ele do chatarrão Salazar?

  5. Tiago Mota Saraiva diz:

    Tens razão Luís.
    Tenho estado a tentar recuperar uma lista de sindicatos que, nas presidenciais, apoiaram o Cavaco, mas o site já não está online… Na altura escrevi este post: http://cavacoforabelem.blogspot.com/2005/11/sindicatos-independentes-declararam.html

Os comentários estão fechados.