Viver cercado (2)

O que se diria se o Público e o DN surgissem no mesmo dia com entrevistas ao mesmo político, incluindo chamadas às respectivas capas? Dir-se-iam coisas bastante desagradáveis e acertadas, palpita-me.
Mas quando algo de similar acontece a jornais económicos, já ninguém estranha. Aliás, há gente que jura ser capaz de autopsiar qualquer um destes periódicos, atribuindo cada notícia à agência de comunicação que a originou. Como eu não quero ser cínico, resta-me dar os parabéns a Rodrigo Costa, pelo seu tão feliz mediatismo.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

15 Responses to Viver cercado (2)

  1. Pingback: cinco dias » O jornalismo e a praça pública

Os comentários estão fechados.