A “Nacionalização” do BPN

Já percebemos que, nesta fase do capitalismo, os patrões do mercado livre concedem que o estado nacionalize as estruturas económicas em ruptura.
Nacionaliza-se os prejuízos e continua-se a privatizar os lucros.
A “Nacionalização” do BPN é uma vergonha e começa a ser crescente a indignação dos trabalhadores das empresas associadas ao grupo SLN. Se o Estado intervém, por que deixa aos Cadilhes, Loureiros e afins a parte lucrativa do negócio? Se os trabalhadores do Banco têm a partir de agora um futuro mais certo, passa-se exactamente o inverso com quem trabalha nas empresas do grupo.
O cenário de falências e despedimentos é o mais credível, enquanto os administradores e accionistas dividem os restos da festa.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to A “Nacionalização” do BPN

Os comentários estão fechados.