Na segunda fase do metro do Porto II

Pois é, Filipe, o grande ídolo autárquico nacional esperneia por o governo lhe ter atirado a linha da Boavista para 2022 (a.k.a calendas gregas). Fá-lo por um sentido de justiça inato e defesa dos valores municipais e da autonomia regional.

O facto de o mesmo edil, há uns anos, ter posto a empresa Metro do Porto a fazer obras na Boavista para a realização de uma prova automobilística, alegando que as mesmas obras iriam antecipar a construção da linha não tem nada a ver com o assunto. E a possibilidade de a CMP se arriscar a ter de indemnizar a Metro do Porto pelas obras também não.

E é claro como a água que as intenções do governo foram puramente eleitoralistas e anti-PSD. Afinal, entre a linha do Campo Alegre, que passa por um hospital (Hospital Geral de Santo António), 6 estabelecimentos de ensino superior (Faculdade de Letras, Ciências e Arquitectura, mais ISAI e Universidade Católica), dois bairros populosos (Aleixo e Pasteleira), 2 locais turísticos (Cordoaria e Foz), uma zona verde (Jardins do Palácio de Cristal) e um equipamento cultural (Biblioteca Almeida Garrett), e a linha da Boavista, que passaria por três consulados (África do Sul, Reino Unido e Brasil), o estádio de um clube na falência (Bessa), duas escolas do ensino secundário (Clara de Resende e Garcia de Orta), um monumento (ao Empresário), um prédio do Souto de Moura,  a Bolsa do Porto, a Pedro Arroja Consultores, a loja de Agatha Ruiz de la Prada, o Parque da Cidade, um museu (Serralves), os palacetes da Avenida Marechal Gomes da Costa e uma zona de prostituição, a diferença é praticamente nula.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

13 Responses to Na segunda fase do metro do Porto II

  1. Ricardo Santos Pinto diz:

    Explica-me então por que razão a Faculdade de Engenharia defende, no seu estudo, a Linha da Boavista? E explica-me também por que razão o Governo se comprometeu por escrito, há bem pouco tempo, a construir já a Linha da Boavista?
    Com efeito, a Faculdade de Engenharia defendia a Linha da Boavista e era essa Linha que ainda há bem pouco tempo o Governo se tinha comprometido a fazer.
    Como alguém dizia antes, a Linha da Boavista seria muito mais barata e muito mais rápida do que a Linha do Campo Alegre. Esta vai ter de ser totalmente enterrada e vai demorar anos a estar pronta e vai ser caríssima. O corredor do Metro, na Avenida da Boavista, já está pronto. A instalação dos carris podia começar amanhã. Para além disso, segundo o estudo da Faculdade de Engenharia, a Linha da Boavista teria mais passageiros por hora do que a Linha do Campo Alegre.
    A FEUP propunha ainda a Linha Circular ou a Linha até Vila d’Este, entre outras. Foi assim que o Governo do Terreiro do Paço ouviu a FEUP. E a regionalização, tem a ver com quê?
    Tudo isto só acontece porque, em 2009, há eleições autárquicas. Se reparar, segundo as decisões do Governo, só sai beneficiado Matosinhos (PS) e Gondomar (Major Valentim, subitamente tão amigo de Sócrates).
    Em 2005, também por causa das eleições, o Governo quis travar o Tunel de Ceuta por causa do Museu Soares dos Reis. Resposta: Rio ganhou com maioria absoluta. Desta vez, usaram o Metro.

  2. UAU! Finalmenteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

  3. Sou mesmo Moura!… O Porto é muito raro … parece q quer metro porta a porta

  4. caravanas diz:

    Não está em causa essa linha em particular, estamos a falar de adiar 10 anos ligações a Gaia e Gondomar. Acordem, porque se o Norte acorda deixa o país a berrar!

  5. Chico da Tasca diz:

    Por mim o Norte e o porto podiam até pedir a Independência. Esta coisa de andar a chamar “Metro” a uma porcaria de um eléctríco diz bem da bimbalhice daquela gente.

    E depois são arrogantes, pensam que todo o país tem de estar submetido à sua vontade, e fazer-lhes as linhas de elctrico que eles querem.

    O Concelho de Sintra que é bem maior que qualquer um do distrito do Porto, e que é o 2º maior concelho do país, e está na Área Metropolitana de Lisboa, espera há décadas por muitas coisas : um IC19 digno desse nome, alternativas ao dito, hospital (diga-se que Sintra tem quase 500 mil habitantes e não tem UM hospital !), centros de saúde dignos desse nome, que não em andares de habitação, um estabelecimento de ensino superior, etc, etc..

    Enfim, não gosto dessa gente do norte, e ainda menos da do porto, e não acho que tenhamos de andar-lhes a prestar vassalagem.

    Tenho dito.

  6. Pois é, Ricardo, coitadinho do Rui Rio que é perseguido a torto e a direito. Umas vezes por entregar equipamento municipal a privados, outras por querer fazer vias rápidas diante de Museus Nacionais e por querer que o governo lhe pague as corridas de carros ou as campanhas eleitorais.

    Não tenho dúvidas que a linha da Boavista sairia mais barata. Mas basta comparar o trânsito e as dezenas de autocarros à pinha que atravessam o Campo Alegre e compará-los com o trânsito e os poucos autocarros meio-cheios que atravessam a Boavista para perceber qual é mais necessária.
    Ou então verificar que os STCP têm oito linhas de autocarros a servir o Campo Alegre e só duas a servir a Avenida da Boavista. De certeza que as companhias de transportes do norte gostam de ter os seus veículos vazios.

  7. Piscoiso diz:

    Ricardo, o estudo da Faculdade de Engenharia deu aquele resultado como poderia dar o resultado inverso com outros dados.
    Os dados foram dados pela Câmara para aquele resultado.

  8. Saloio diz:

    Senhor Jorge Palinhos: o Sr. até podia ter alguma razão no que diz, mas o seu ódio evidente a Rui Rio tolda-lhe o espírito e, com todo o respeito, leva-me a duvidar da sua posição.

    Será que o senhor está a fazer algum frete socialista… ou simplesmente padece de alguma dor no seu cotovelo…?

    Digo eu…

  9. Ricardo Santos Pinto diz:

    Jorge Palinhos,

    Continuo a perguntar, então, por que razão a Faculdade de Engenharia dá preferência à Linha da Boavista em detrimento do Campo Alegre.
    E continuo a perguntar por que razão esse mesmo estudo, liderado por Álvaro Costa, refere que «o metro a circular pela Avenida da Boavista trará mais 245 utentes à rede do metropolitano por hora no período de ponta da manhã do que os traçados com maior procura pelo corredor do Campo Alegre.» Serão malucos?
    Claro que a Linha do Campo Alegre é muito importante, sobretudo por causa dos bairros e das Universidades. Devia ser construída, mas penso que se devia começar pela Linha da Boavista, porque já já está tudo pronto a começar. No próximo ano, já o Metro circularia pela Boavista e poderia começar a construção da Linha do Campo Alegre.
    Mas se vir os jornais de hoje, verá que o próprio Rui Rio aceita a Linha do Campo Alegre, se for para começar já e não apenas em 2014, como está previsto.
    Em relação ao Tunel de Ceuta, o Rui Rio apenas resolveu um buraco deixado pelo PS em plena Baixa. Obviamente, a questão do Museu foi apenas política e, mais pormenor menos pormenor, tudo ficou mais ou menos como a Câmara queria.
    Até parece que gosto do Rui Rio, e não é verdade. Nunca votei nele. E sei muito bem que ele também aproveita estas questões para fins eleitoralistas, sempre que lhe convém. Afinal, é um político igual aos outros.
    Mas tal como dizia o Caravanas, o que está em questão é muito mais do que a Linha da Boavista, é todo o projecto da Metro. Só mais um exemplo: o estudo da FEUP indicava mais 900 passageiros por hora na Linha para Vila d’Este. O Governo optou por uma Linha até Laborim, onde se prevêem apenas mais 200 passageiros por hora. Tem lógica?
    Só para terminar, não leve a mal, mas acho muito redutor e de muito mau gosto que transforme a Boavista numa zona de gente rica. Como sabe, também há muita pobreza junto à Boavista, e também há muitos bairros: Fonte da Moura, Aldoar, Ramalde, Campinas, Previdência, Bessa Leite, etc..
    E quanto à prostituição, não tem ido ao Campo Alegre ultimamente, junto ao cruzamento da Faculdade de Letras? Afinal, putas não é só na Boavista.

    Tasca,

    Nem sei por que razão lhe dou trabalho a responder. Apenas lhe direi que, dentro da cidade do Porto, o Metro é todo enterrado. Um verdadeiro Metro, igual ao seu de Lisboa, mas muito mais moderno e bonito.
    A propósito do seu ódio pelo Porto e por tudo o que lhe diz respeito, sempre lhe direi, como portuense bairrista, que amo o Porto, mas gosto muitíssimo de Lisboa. Afinal, é a minha capital.
    Felizmente, não sofro do provincianismo que caracteriza tantos lisboetas. Como dizia a Sophia de Mello Breyner, alguns lisboetas são mesmo muito provincianos…

  10. Ricardo Santos Pinto diz:

    E há mais, Jorge Palinhos, a Linha da Boavista só faz sentido se, após a Rotunda da Boavista (Casa da Música – Casa da Música mesmo e não a 1 km, 3 Centros Comerciais, dois Hospitais públicos, duas Escolas Secundárias, inúmeras lojas e escritórios), seguir pela movimentada Galiza em direcção à Baixa. E aí, entroncaria com a Linha do Campo Alegre e com tudo o que referiu antes.

  11. mariana diz:

    prioritário mesmo (e isto diz quem estuda há quase 7 anos no campo alegre) seria acabarem a linha da trofa, que vergonhosamente ficou no ar e finalmente fazer uma linha (senão mais) para gondomar.
    contudo, creio que igualmente importante seria criar uma linha que fechasse a cintura de gaia (santo ovídio – arrábida), pelo que a linha do campo alegre poderia ter algum valor para isso.
    por último, acho inconcebível que a linha de s. mamede só seja feita tão tarde. esta zona é bastante residencial, e tal como acho que o sto. antónio / maternidade júlio diniz deveriam ter uma ligação por metro com o s. joão, também o pedro hispano devia ligar-se com o s. joão…

    finalmente: não vejo nenhuma prioridade para a boavista, e o argumento custo imediato mais baixo não me parece convincente.

    ps. eu também tenho que pagar obras para “metros” em zonas pantanosas da capital e não ando aqui a gritar aos 4 vento que o metro da capital é ridículo – embora, sinceramente, um metro com tantos anos e apenas 4 linhas é verdadeiramente ridículo…

  12. Hugo Leite diz:

    O que ninguem ainda reparou é que segundo o estudo da FEUP, o metro iria passar nas Universidades do Campo Alegre, mas em vez de ser a Linha do Campo Alegre (Matosinhos Sul – São Bento), era a segunda linha de Gaia (Boavista – Laborim). O único problema ao estudo da FEUP, em meu ver, é o facto de este prever que o metro passe na ponte Arrabida, o que é errado porque irá estrangular a VCI…
    Quanto a Linha da Boavista, não esqueçam que esta Linha também servirá para ligar mais tarde a Leça da Palmeira, coisa que a Linha do Campo Alegre não deverá fazer pelo facto de dar “uma volta” ao Sudoeste da cidade do Porto e com isso aumentar os tempo de viagem até ao Centro do Porto.
    Além disso o estudo da FEUP previa que a ligação ao Centro do Porto, fosse feita através de um sistema de metro circular todo enterrado e automático (sem condutor). Claro que esta linha é muito melhor que a linha actual para a Baixa do Porto (Linha do Campo Alegre), pois permite maior velocidade, e permitia descongestionar a Tindade, além de distribuir o tráfego de todas as linhas para todas as linhas. Assim com o actual projecto apresentado pela metro do Porto, a Trindade continuará a ser o ponto principal, correndo sérios riscos de entupir! E com a afluencia da linha do Campo Alegre em São Bento, não tardará a entupir também a Linha Amarela. Facto ainda mais provável com a possível extensão a Vila d’Este…

    PS: Ó Mariana o pior nem são as “apenas” 4 linhas, o pior é as derrapagens contantes que todos os Portugueses acabam por pagar, já nem parafalar da Linha Vermelha para o Aeroporto da Portela, que irá ficar pronta, 4 a 5 anos antes do fecho do Aeroporto, obras bem pensadas portanto!!!

  13. Hummmmm
    Já podes falar?
    Ou ainda não?? ( 😉 ) eh ehe heh Vá lá.

Os comentários estão fechados.