dogma/s

O que é um dogma?

 Julia respondeu. “O dogma é uma crença inabalável!” É evidente que todos concordamos imediatamente. O prof insistiu. Mas será apenas isto, uma crença inabalável? Continuou: será que o dogma é uma resposta a um determinado tipo de situação ou problema?  Pertencerá ao domínio do irracional? Como é que o(s) dogma(s) se manifesta(m)? Serão todos os dogmas essencialmente iguais apesar de surgirem em culturas políticas distintas? Ou serão radicalmente (culturalmente) distintos mas com algumas semelhanças elementares (importantes)? Pois bem, meus caros-as,  tentem visualizar a questão. Quais seriam as imagens que usariam para ilustrar um/o/os dogma(s)? Repentinamente, o Prof. parou. Olhou para o  jardim caótico que nos rodeava e disse: Será que o dogma é uma solução para o caos que nos envolve? Uma forma de conferir estabilidade e sentido a um mundo que não controlamos? Éramos putos. Aquele manancial de perguntas deixava-nos perplexos, intimidados e, claro, silenciosos. Estão confusos? “Sim, estamos, estamos muito confusos Sr. Prof.”, afirmamos em uníssono.  Ansiávamos por uma resposta.

Muito bem. A aula acabou. Está a chover. Vou para dentro ler. A biblioteca só fecha à meia noite e a Sra. Burns gosta de companhia.  Sorriu e partiu.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to dogma/s

  1. Su diz:

    Diz o povo que quem é vivo sempre aparece… Wellcome back as a “poster”!
    És um bom contador de histórias, como voltas acima a confirmar.
    By the way, aproveitei o teu outro post e a minha insónia para ler mais qualquer coisita sobre noopolitik. Muito interessante. Como ainda estou a digerir, abstenho-me de comentar. Mas não podias ter feito uma recensão e em português?

  2. Saludos a Yejez-qé’l ( D’us Fortalece)! Siga voce combatendo a idolatria e as ideias erróneas, Israel está em pé de guerra e o Senhor poe o profeta como sentinela para dar a voz de alarma diante do perigo.

  3. ezequiel diz:

    Caro Ángel,

    não fui convocado pelo Senhor para combater a idolatria e as ideias erróneas. Escrevo aqui as minhas opiniões. Neste caso, limitei-me a mencionar um facto que ocorreu do outro lado do globo que ilustra de forma clara uma determinada “postura.”

    obrigado pela visita
    abraço ,
    ezequiel

    Cara Su

    Podia, mas acredito que a maioria das pessoas que visitam este blog conseguem ler o Inglês. Escolhi este texto precisamente porque o Inglês é acessível. Além disso, já me basta o trabalho que tenho para fazer.

    cumps

Os comentários estão fechados.