A nossa primeira medalha é de lata

Primeiro, a culpa foi do árbitro. Depois, ouvi queixas de “falta de condições” e até do vento. Mas agora os atletas portugueses por fim bateram um recorde de qualquer coisa: descaramento. Marcos Fortes declarou que “de manhã, só estou bem na caminha”. Ele estava motivado e tudo mas, na hora da verdade, nada havia a fazer: as “perninhas” só queriam mesmo era estar esticadas. A sério.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

10 Responses to A nossa primeira medalha é de lata

  1. Bolas … eu cá a pensar que tinhamos ficado num qualquer 4º lugar … Crédula …

  2. Luis Moreira diz:

    Este cómico tem a minha compreensão.Eu antes das 11 horas tambem não funciono.Mas a verdade é que nunca pensei ir aos JO.Vi logo que os gajos me iam lixar com o horário!

  3. nuno silva diz:

    Se a prova de qualificação começasse às 7:30 como acontecerá com as maratonas ainda talvez lhe pudesse dar razão, agora quando a prova começou às 9h????

    Sendo um atleta que estava inserido no projecto olímpico (no escalão 4, bem inferior do de vanessa entre outros), qualquer cêntimo que lhe seja atribuído já é dinheiro mal gasto.

    Se quer ser um atleta em part-time (apenas de tarde), então que o seja pelos seus próprios meios.

    Se cá o hábito das provas é de serem disputadas durante a tarde, isso não se deverá ao facto de serem poucos atletas?

    Ele já deveria saber que as provas eram cedo, nos mundiais em osaka 2007 foram às 10h da manhã, em valencia onde esteve nos mundiais indoor este ano foram também às 10h da manhã, resultado?

    2 nulos e um lançamento a 17.96

    Aqui começaram a prova às 9h.

    Mas é algum escândalo uma pessoa levantar-se para começar a trabalhar às 9h?

  4. Carlos Marques diz:

    O homem teve uma paragem cerebral e já deve estar arrependido de se ter armado em engraçado para ficar mais cool na fotografia, isto é, menos looser. Depois de lhe ter faltado classe atlética para seguir em prova, faltou-lhe presença de espírito. Enfim. Como naquela especialidade parece que não há mais ninguém, antes este do que nenhum – sempre faz número e mostra as cores do país. Dentro do espírito olímpico, o importante é competir.

  5. Luis Rainha diz:

    Lá por isso, sempre o podiam ter posto a competir noutra coisa qualquer ao calhas, desde que tivesse provas à tarde. O resultado não deveria ser muito pior…

  6. Vi e ouvi agora a declaração do “Atleta-verdeiro” … e no programa da RTP um senhor ( não sei o nome de ninguém, mas estava lá tb a Teresa Caeiro… – sei o nome dela porque gosto do que ela escreve – …) que foi seu treinador ( salvo erro) defendeu-o de garras e dentes … Foi bonito! É bom ver impôr respeito. Chamar à razão, à atenção …
    Digamos, que o rapaz pertece à categoria dos espontâneos-verdadeiros e que é outra forma possível de encarar a vida. … ( Lembrei-me:É como os Destros e os Canhotos … Já sabemos que o mundo é dos Destros, mas parece que para a Casa Branca ultimamente só para lá entram Canhotos … ). … Continuando: Com tanta gente a dizer coisas que se querem ouvir, uma declaração genuína merece “carinho” pela raridade.
    Moral … quem é que acorda de manhã cedo a atirar coisas pesadas pelo ar, ou com vontade disso?? Ora, o rapaz tem razão … Nasceu para a tarde!
    Impostos, eee ee e…?? Quem diz a verdade não merece Castigo.

  7. Luis Rainha diz:

    Li agora que um treinador de judo também tem queixas fundadas e graves: “Achei muito estranho que os atletas pudessem estar dois/três meses antes dos Jogos Olímpicos envolvidos em jantares, recepções e campanhas publicitárias. Tudo isto desgasta e tira muitas horas de trabalho à preparação”.

    Além de não poderem sujeitar-se a esforços antes do meio dia, não devem jantar nos três meses que antecedem os jogos. Fazer anúncios também parece prejudicar os seus desempenhos.

  8. Miguel Botelho diz:

    Normalmente, quando os maus resultado vêm ao de cima, há sempre aquele truque de dizer que “os árbitros ajudaram a equipa adversária” ou “os adversários fizeram tudo para ganhar”.

  9. Antónimo diz:

    Mas qual é o problema? Agora um gajo não pode funcionar melhor noutros horários? Conheço quem só trabalhe bem de manhã e quem só trabalhe bem noite fora. Será que não há corpos que demoram a adaptar-se aos fusos horários? Por amor de deus, tempestades em copos de água é o que é!

  10. Clara diz:

    Em 2012, o Marcos Fortes vai padecer de Apneia dos Despertados.

Os comentários estão fechados.