Paralelo 42

Um líder que ascendeu ao poder por meios algo heterodoxos. Um minúsculo território mesmo a jeito para província, também ele pouco dado às delícias da democracia e ainda por cima alinhado com potências hostis. Uma rápida invasão à socapa, assim a ver se ninguém dá pela coisa, contando com supostas promessas dos EUA ou apostando na distracção dos polícias do mundo. O resultado? Desgraça militar. Para Saddam e para Saakashvili. Coisa difícil, encontrar os bons da fita neste remake trágico-manhoso.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to Paralelo 42

  1. Luis Moreira diz:

    Alguem o empurrou!

  2. Luís diz:

    Isto parece o que está a acontecer com o vosso blog.(Só reconhecível pelos desenhos do Pedro.)

  3. Pingback: Geórgia - evoluções e opiniões « No fim da picada

  4. Saddam invadiu um vizinho independente e soberano, por razões estratégicas, com a desculpa da libertação dos seus. Em quem servirá mesmo o barrete?

  5. Luis Rainha diz:

    Saakashvili invadiu uma região independente de facto – e objecto de um acordo tripartido datado de 1992– por razoes estratégicas, com a desculpa de reunificar um país que nunca teve contornos assim tão firmes.

  6. Qual a razão estratégica do governo georgiano, na sua opinião?
    E se os ossétios ou abcases querem ser independentes, porque aceitaram o passaporte russo, dado após 1992/3?
    De onde vem o ódio interétnico se a miscigenação de populações georgianas e ossétias era um dado adquirido antes da guerra de 1990-2?
    Que aconteceu às populações georgianas dessas regiões após as “independências de facto” da pax russa?
    E se a autodeterminação é assim tão valiosa para os russos, porque não a dão à Ingúshia, região da Ossétia do Norte?

    E isto tudo sem falar na duplicidade de valores aplicados à Chechénia nem sair do Cáucaso…

  7. Justiniano diz:

    Caro Luís!!
    A Georgia era tratada como uma mera Província menor Russa no tempo de Chevarnadze!! Era uma espécie de marioneta Russa que simplesmente realizou todos os desejos Russos, inclusíve aceitar a presença do Exército Russo em seu território!!
    Se for curioso veja o desenvolvimento dos índices económicos, sociais e culturais da Georgia nestes últimos 10 anos!!
    Dá para perceber que não gosta dos Americanos e por isso não gosta do Saakashvili!! Há muita gente a sofrer da mesma doença!!
    De facto a colonização Russa é uma excepção no nosso mundo actual!!
    Quando acontecer a mesma coisa no Kazaquistão, Quirguistão ….diga a mesma coisa que a pata do Urso agradece!!

  8. Justiniano diz:

    Cara Dorean Paxorales!!
    Eu estou em crer que o Luís não faz a mínima ideia acerca doque tem sido a história destes Estados após URSS (ou mesmo antes e durante onde as populações Russas colonizaram territórios com o argumento da Universalidade Sovietica e a sua indistinção étnica, o problema é que só os Russos saíram da Rússia porque as outras´etnias não entraram na Rússia).
    O Luís bem podia simplesmente dizer que os Russos estão a defender os interesses de Russos disfarçados de “Ossetas” ou seja estão a defender a sua gente a sua raça e etnia!! Mas em vez de admiti-lo vem desdenhar no amigo dos Americanos e como aquele é amigo dos Americanos que se lixem os Georgianos que é para a próxima aprenderem a bajular o Urso!!

  9. Justiniano diz:

    O que aconteceu aos Ossetas de origem Georgiana!!??
    O que aconteceu aos Ossetas de origem não Russa!!??

Os comentários estão fechados.