Viagens de férias? Deixem-se lá disso!


Passei quase uma quinzena no paraíso galego acima fotografado. Paisagens de tirar o fôlego, praias fabulosas, montes de coisas interessantes para visitar e descobrir. Mas não desperdicem a vossa inveja, que a viagem foi um pesadelo: vento, nevoeiro, chuva, frio, nada de ondas para o surf, uma infestação de alforrecas e ataques de fanecas bravas (nome quase poético do sinistro peixe-aranha naquelas paragens). Depois de uma excursão a Santiago de Compostela em pleno dilúvio, lá decidimos ceder aos elementos e bater em retirada para Lisboa, antes que eclodisse um motim juvenil a bordo.
Ninguém precisa disto. A bem da vossa saúde mental e financeira, reneguem as esparrelas dos folhetos das agências de viagens: por todo o lado pululam tempestades tropicais sem freio, terroristas sedentos de hemoglobina turística, hotéis espeluncosos e gastronomias tóxicas.
Ná. Em Setembro, fiquem mas é por cá e tratem de dar férias à mente, frequentando a segunda edição do curso «Falar Da Vida» – (Auto)Biografias, Histórias de Vida e Vidas de Artistas, na ilustrada companhia da professora Idalina Conde. Já vos tinha feito o favor de divulgar a coisa aqui. As inscrições fecham dia 1 de Setembro. E garanto-vos que não vão topar com peixes-aranha no ISCTE.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to Viagens de férias? Deixem-se lá disso!

Os comentários estão fechados.