Sorte no BES

Nem consigo entender como tanta gente embandeira em arco com o desenlace, que “não podia ter sido mais positivo”, do assalto desta semana. O facto de um dos assaltantes não ter morrido de imediato poderia ter causado a morte dos reféns. Só por acaso não estamos agora aqui todos a lamentar uma decisão policial que degenerou em tragédia (e isto nada tem a ver com “torres de marfim” ou “treinadores de bancada” – aliás lugares comuns a que só falta o insulto “intelectuais”).
Quanto a ser ou não indiferente que a negociação só tenha servido, na realidade, para atrair os assaltantes às miras dos snipers, depende do que se irá passar na próxima vez que for preciso negociar em circunstâncias similares. Se o testemunho do bandido sobrevivente confirmar essa hipótese, quem voltará a dar ouvidos a um negociador policial?

PS: pelo menos desta não acertaram nas nádegas uns dos outros…

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

37 Responses to Sorte no BES

Os comentários estão fechados.