“Duelo na Fronteira”

Quanto tempo faltará para termos por aí mais um ribombante êxito do cinema português, com Nicolau Breyner no papel de polícia alentejano com métodos heterodoxos mas bom fundo, Joaquim de Almeida a fazer (como sempre) de bandido genericamente sul-americano e Soraia Chaves como refém arfante mas aquiescente que, ó supremo azar, logo naquele dia fatídico tinha todos os soutiens na lavandaria?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 Responses to “Duelo na Fronteira”

Os comentários estão fechados.