O Cristianismo como caso particular do nepotismo


Ouvia ontem uma estação de rádio bem divertida, propriedade de uma das mil igrejas que por aí andam à caça de dízimos. Entrevistavam os fiéis à saída de uma tal “novena do sucesso financeiro”, ou coisa que o valha. E lá surgiu um testemunho de Fé comovente: “pensei: se o Deus que eu sirvo é dono do ouro e da prata, porque haveria de me contentar como que tenho? Eu quero muito mais! O Céu é o limite!” Esta derradeira frase, neste contexto, é uma delícia. Mas a ideia de Deus como padrinho mafioso, passando pazadas de metais preciosos para os servos mais fiéis, quase me converteu.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to O Cristianismo como caso particular do nepotismo

  1. Luis Moreira diz:

    Já vi no canal de TV Record ? a “novena do sucesso financeiro”.Ocorre-me perguntar: burlar pessoas não é um crime?

  2. tric diz:

    O Judaismo como caso particular de uma educação Xenofoba

    http://www.haaretz.com/hasen/spages/987638.html

  3. JDC diz:

    Felizmente o Cristianismo não é nada disso…

  4. Carlos Fernandes diz:

    Afinal Cristo, que é Deus, não foi vendido por trinta dinheiros amigo Rainha?

  5. Luis Rainha diz:

    Carlos,
    A forma como essa história é contada configura uma tremenda injustiça para o pobre Judas: então se ele não tem traído Cristo, como é que ficava o final do divino (e profetizado) enredo?

Os comentários estão fechados.