Starbucks spangled banner

Um dos traços que ainda nos distinguem no mundo, e que só partilhamos com a Itália, é a nossa peculiar relação com o café. Ora parece que a Starbucks está a pensar em instalar-se por cá. Não tenho ilusões: vai conseguir fazê-lo, até porque traz consigo um modo de estar, e saberá adaptar-se a nós. E, seja como for, os portugueses adoram ser como os outros. Tudo bem, há cá lugar para todos. Mas sei que, no primeiro dia em que eu me cruzar na rua com um portuga a chupar um “latte” pela palhinha, vou ficar melancólico.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to Starbucks spangled banner

  1. Marco diz:

    Não é só com a Itália; os albaneses também bebem a ‘bica’

  2. José Pedro Barreto diz:

    E é tão boa como a nossa ou a italiana? Sei lá, se calhar agora é. Nunca bebi uma bica na Albânia. Vendo bem, nunca fui à Albânia.

  3. bloom diz:

    E veja lá, José Pedro Barreto, que, horror dos horrores, o Starbucks tem um excelente café: não só lattes mas também expressos…

  4. José Pedro Barreto diz:

    Pois tem, bloom. E o McDonald’s também tem excelentes caldos verdes, acho eu.

  5. Marco diz:

    Os albaneses admiram o lifestyle italiano, segundo me apercebi aquando de uma visita de representantes do ex-país de Hoxa. Já quanto ao kosovares, nada posso dizer sobre os seus gostos cafezeiros.

  6. José Pedro Barreto diz:

    …mas ao Kosovo já fui, a a minha memória não regista nada de especial quanto a café.
    Sim, o sonho italiano é bastante forte nos albaneses “da costa”. Há, aliás, comunidades albanesas seculares no sul de Itália. E há quem diga que a mafia, esse fenómeno tipicamente mediterrânico-oriental, é uma criação albanesa. Deve ser má-língua, eles hoje não são nada dados a essas coisas…

  7. Triste sina a nossa diz:

    O pior desta história é a crua realidade que está por detrás dos negócios starbucks: a gritante exploração dos produtores de café. Além disso, lá vão os pobres portugueses serem enganados e pagar uma fortuna por café deslavado, mas isso são histórias à parte, o mais cool será andar com os copos atrás para ver e ser visto

  8. ana vidal diz:

    Olá, Zé Pedro! (descobri-te aqui por mero acaso). Concordo com a melancolia da massificação, também a sinto. Ainda por cima no que toca ao café, em que somos experts porque sempre o tivemos de óptima qualidade. Não tenciono ir tomá-lo ao Starbucks cá em Portugal, mas faço-o em países onde não há alternativa melhor.

Os comentários estão fechados.