Uma mesa redonda de esquerda em formato copyleft

A crise da esquerda é uma crise de poder na justa medida em que é uma crise de projecto. As várias esquerdas têm sido impotentes para mudar o poder e de usar o poder para mudar. A alternância dos governos do PS e PSD difarça a ausência de políticas alternativas. É preciso reiventar políticas de esquerda que tenham a ambição de transformar a vida.

Era positivo que pessoas oriundas das várias esquerdas tivessem a capacidade de pensar em conjunto. Conseguissem construir um terreno de encontro de todos que permitisse a criação de uma agenda comum para a mudança que batalhasse para alterar a hegemonia no terreno das propostas.

No fundo, seria construir uma sala e um programa de conversas que não privilegiasse nenhum partido de esquerda, mas que fornecesse livremente ideias e reflexões. Um lugar que não pudesse ser instrumentalizado por nenhum partido que excluisse a ambição de ser mais do que uma local de conversa, mas que servisse como criador de ideias para uso comum de toda a esquerda que queira um política de transformação económica, social, política e cultural.

Adenda: Vi agora que o João Rodrigues já tinha colocado alguma coisa sobre este assunto. Se calhar blogs e pessoas podem ser um bom ponto de partida para criar condições para este tipo de discussão.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

23 Responses to Uma mesa redonda de esquerda em formato copyleft

Os comentários estão fechados.