Blogues, cerejas & jazz

O primeiro prémio da frase feita mais foleira do mundo vai provavelmente para a frase: “As palavras são como as cerejas”. Com os blogues, no entanto, tudo é diferente, não só porque, com a ajuda do hipertexto, os blogues SÃO MESMO como as cerejas, como ainda por cima há blogues que se reivindicam das próprias cerejas. Exemplo disso é o simpático O tempo das cerejas, de Vitor Dias, por via do qual descobri, animado por Manuel Jorge Veloso, o enciclopédico O sítio do jazz, que é rico em links, nomeadamente para podcasts, que são excelentes para melhorar a qualidade de vida de quem trabalha à frente de um ecrã. Como eu sou da colheita de 61, que foi o ano em que, entre outras minudências, saíu o “The Blues and the Abstract Truth”, permitam-me que recomende o programa sobre Oliver Nelson e Eric Dolphy do Jazz com Brancas, de José Duarte – mas ele há mais, felizmente muito mais.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

15 Responses to Blogues, cerejas & jazz

Os comentários estão fechados.