Aviso: o sol da Turquia pode fazer mal à matemática…

Passando os olhos pelo “Arrastão”, eu já tinha achado a aritmética do Daniel Oliveira um bocadinho “criativa”, mas olhando agora para o Insurgente” (aqui e aqui), parece-me mesmo que ele exagera um pouco no wishful thinking

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 respostas a Aviso: o sol da Turquia pode fazer mal à matemática…

  1. Tárique diz:

    Por acaso o Bloco de Esquerda até foi quem menos votos perdeu em comparação com 2005.
    Se contabilizarmos PSD+Carmona perderam 56 248 , PS perdeu 17 115 , CDU perdeu 13 573 , e CDS 9 465. BE perdeu 8 994 votantes.

    Considerando que Roseta ficou com votos do BE, PS e alguns da CDU, a abstenção tirou votos maioritariamente à direita.

    Que pode dizer Carmona, que cantou vitória, mas que mesmo que lhe somemos os votos do PSD , obteve apenas 53% dos votos da eleição anterior?
    E Costa, que foi feito presidente por 11% dos potenciais eleitores de Lisboa (desceu para 77% do já humilhante resultado de Carrilho).

    Finalmente: se Sá Fernandes se desunhou para mandar abaixo a anterior gestão da câmara, se pôs no fogo por esse objectivo, atingindo-o plenamente (porra, PSD+Carmona tiveram metade dos votos de há 2 anos !!!!!), mantendo-se como vereador, não vejo qualquer exagero em dizer que saiu vitorioso.

  2. jp diz:

    a abstenção tirou votos a quem?? com mais de 60% de abstenção perderam todas as candidaturas! o PS, que por acaso teve mais votos, até para fazer a festa teve que arranjar um outsourcing de velhinhos

  3. p.porto diz:

    É tudo como diz, mas o D.Oliveira não é assim por querer ser assim. Ele é assim porque não dá mais que aquilo. Não se pode querer que um Fiat 600 dê 160km/h, nem sequer um bom bocado menos. Quem quer gostar de um Fiat 600 tem de o fazer por outras razões, não pelo seu desempenho do seu motor.

  4. Tárique diz:

    jp, factos:

    – A direita conseguiu apenas 51% dos votos de há 2 anos (Carmona+PSD+CDS-PP) (70847/136560)x100%

    – A esquerda conseguiu 85 % dos votos de há 2 anos. (PS+Roseta+CDU+BE) (109942/ 129618 )x100%

    – A direita perdeu 65 713 votantes, 3 vezes mais do que a esquerda.

    Os dados provam que a abstenção penalizou maioritariamente a direita.

    Repito o que disse:
    “a abstenção roubou votos maioritariamente à direita.” ; mas também
    “Costa foi feito presidente por 11% dos potenciais eleitores de Lisboa.”

    http://www.autarquicas.mj.pt/Concelho_compare.do?concelhoId=110600

  5. Ezequiel diz:

    Um outsourcing de velhinhos!! ehe he ehe hehe h eh
    Que vergonha!

  6. Tárique diz:

    […] a abstenção penalizou maioritariamente a direita […]

    – A direita conseguiu apenas 51% dos votos de há 2 anos (Carmona+PSD+CDS-PP) (70847/136560)x100%

    – A esquerda conseguiu 85 % dos votos de há 2 anos. (PS+Roseta+CDU+BE) (109942/ 129618 )x100%

    – A direita perdeu 65 713 votantes, 3 vezes mais do que a esquerda.

    “Costa […] foi feito presidente por 11% dos potenciais eleitores de Lisboa (desceu para 77% do já humilhante resultado de Carrilho).”

  7. Luís Lavoura diz:

    Não percebo em que é que a aritmética d’O Insurgente está errada. Eles contaram mal os votos?

    O que O Insurgente diz é que o BE e o PCP perderam votos. Ora, isto é, obviamente, demérito desses partidos, pois que, se perderam votos, é porque não conseguiram cativar os seus anteriores eleitores a voltarem a votar neles. A subida da abstenção é demérito de TODOS os partidos, incluindo do BE e do PCP, pois que essa abstenção significa que os eleitores estão descontentes com TODOS os partidos, incluindo com o BE e o PCP.

    Penso eu de que.

    A minha explicação e opinião, dei-a no Speakers’ Corner Liberal Social.

  8. Tárique diz:

    Boa. Os comentários não aparecem logo. E o Tárique faz figura de urso a escrever duas vezes a mesma coisa. 🙁

  9. Tárique diz:

    Sá Fernandes tinha dois objectivos:
    1 – Mandar abaixo Carmona. Carmona teve 1/4 dos votos que tinha tido em 2005. Objectivo cumprido.
    2 – Ser re-eleito como verador. Foi re-eleito como vereador. Objectivo cumprido.

    Foi isto que disse o Daniel. Está errado? Então porquê a pressa em alinharem-se com a direita na “análise”?
    Daniel previu 7% para Sá Fernandes. Sá Fernandes obteve 6.81%. São os 0.19% de arredondamento o wishful thinking de que fala a o António ?

  10. jp diz:

    Tárique, uma dúvida

    consegue garantir que não foram eleitores da direita, que descontentes com as figuras das dupas Negrão/Mendes e Telmo/Portas, que foram votar no PS, e que os naturais eleitores do PS não votaram no Costa porque estão desiludidos com o Governo, e que …

  11. António Figueira diz:

    Ó Tarique,
    eu estou longe de ser um fã d’O Insurgente, mas números são números, e eles contaram-nos bem.
    Quando alguém diz que um candidato ganhou ou perdeu, não é em relação às metas que esse alguém estabelece, sabe-se lá porquê, é em relação às ambições declaradas dos candidatos e/ou aos seus resultados anteriores.
    Parece-me um bocadinho caricato (para não dizer faccioso) dizer que o Zé ganhou e o Ruben perdeu, assim, tal e qual, quando ambos se comportaram eleitoralmente de forma semelhante, e só porque o Daniel O. estabeleceu em 12% a meta da CDU e em 7% a do BE – porquê?
    Da mesma forma me parece que, pense eu o que pensar do ex-Presidente da CML Carmona Rodrigues, dizer que ele “perdeu” me parece um pouco extravagante.
    Perderam (e muito) o CDS e o PSD, aguentaram-se a CDU e o BE, o PS ganhou uma vitória curta e as listas independentes (muito diferentes uma da outra, claro), goste-se ou não delas, tiveram um bom resultado – elegeram cinco dos 17 vereadores.
    Cordialmente,
    AF

  12. xatoo diz:

    Nenhum horror real tem o condão de nos acordar. A única caverna verdadeiramente platónica (a televisão, transmitindo exaustivamente as continhas de cabeças onde se apoia o regime) continuará a emitir mesmo quando já não houver ninguém para a contemplar
    sigam-nos

  13. Lino José diz:

    É sabido que o PCP e agora o BE ganham sempre. Juntos representam para aí 10%, o que sem dúvida é exagerado para um país que se quer desenvolvido, mas ganham sempre. As explicações que dão para essas “vitórias” sucéssivas deveriam constar, aliás, de um manual de aritmética criativa.

    Vamos lá a ver, o Zéquinha andou-nos a seringuar o juízo meses a fio com a diabolização do Carmona e no fim, este teve para aí o triplo dos votos dele.

    O barrabotas do minimal repetitivo do Jerónimo andou a fazer a mesma coisa mas em relação ao Costa, fazendo uso da proverbial pobreza de vocabulário dos komunas, limitada às expressões : “politicas de direita”, “ataques aos trabalhadores”, “ataque à funçao pública”. No final, o Costa teve o triplo ou o quadruplo do candidato komuna. E com uma abstenção de mais de 60 por cento !

    Eu já disse aqui e noutros lados que a esquerda portuguesa é a mais imbecil da europa, estúpida, retrógrada, demagoga e reaccionária pelo que, mesmo que minimais, os 10% são um crime lesa pátria.

    Essa esquerda panfletária e trauliteira não faz falta a lisboa como não faz falta a sítio nenhum.

  14. Joel diz:

    Oh Tarique,
    Explique-me lá como é que chega a conclusão da abstenção penalisar mais a direita. Supondo que a maioria dos portugueses são apartidários e não votam cegamente na cartilha, algumas das pessoas que votaram direita nas últimas leições podem ter votado agora esquerda. Ou acha que isso é inconcebível? E acha que o que determina as diferenças nos resultados eleitorais é a quantidade de eleitores de cada “lado” que se abstém? Gostava mesmo de o compreender…

Os comentários estão fechados.