Pedro Vieira: Avante, buddy, avante

Em dia de anúncio do nobel da economia o maior penetra da [curta] estória do 5 Dias vem apresentar algumas notas sobre a economia norte-americana com base em dados vindos a público na imprensa. Nos dias que correm, sob a presidência de ‘mr dubya’, ou ‘companheiro bush’, como lhe chama o sábio da folk-caldeirada tom zé, sabe-se o seguinte – o salário médio dos americanos recuou 2% desde 2003, curiosamente num perído de crescimento da produtividade, a parcela dos salários nunca foi tão baixa no PIB desde 1947, os lucros das empresas nunca foram tão avultados desde 1960, o valor das regalias sociais, paralelas ao salário, já não acompanham os valores da inflação, o poder de compra do salário mínimo é o mais baixo desde há 50 anos, e no meio disto tudo pensa o leitor do 5 Dias “mas por que é que andamos a ler propaganda do Avante trazida por um tipo tão sinistro que até duvidamos da sua existência real?” e o tipo sinistro, vieira de sua graça, responde que os dados são do muito comunista New York Times, vertidos para português naquele que é o verdadeiro livrinho vermelho dos sinistros cá do burgo – o Courrier internacional, edição portuguesa. camaradas, ainda havemos de ver o Fernando Madrinha a servir bifanas com os meninos das FARC, ou eu não me chamo José Manuel Fernandes!!

Sobre Rui Tavares

Segunda | Rui Tavares
Este artigo foi publicado em cinco dias, Rui Tavares. Bookmark o permalink.