Os 1600 milhões nunca foram gastos naquelas despesas com pessoal

Dei uma entrevista ao DE onde informei que o investigador Renato Guedes, um dos autores do estudo Quem Paga o Estado Social?, detectou um valor alocado às despesas de trabalhadores que trabalham na área da doença e da incapacidade, que não podia estar correcto. Não são os trabalhadores doentes mas os trabalhadores saudáveis da segurança social que trabalham nesta área (juntas médicas, etc etc). O Renato Teixeira fez aqui o print screan exacto do gráfico. Muitos têm-nos contactado a pedir esclarecimentos sobre isto. Ficam aqui os possíveis que podem ser dados neste meio de comunicação. Como devem imaginar nada disto foi feito da nossa parte sem termos contactado o INE, por escrito, e tido a resposta deste por escrito. A resposta esperada mas inaceitável: o valor foi lá alocado por erro e/ou momentaneamente. Entretanto, depois da minha entrevista, o INE diz ter corrigido o facto ao Diário Económico mas se formos às contas do Eurostat está lá tudo, o mesmo gasto, o mesmo valor colossal, que nunca existiu ali.

Ficamos sem saber quase tudo até agora, da parte do INE mas sobretudo da parte do Governo 1)  é um erro ou esse valor foi gasto 2) se é erro como pode ser tão grosseiro? 3) se foi um gasto efectivo foi em quê: salários, submarinos, compra de máquinas da Siemens para hospitais privados, leite escolar? 4) e, finalmente, a pergunta mais importante: por que ele foi colocado em despesas com pessoal (fazendo-as passar do valor normal, e real, de 8 milhões de euros para 1600 milhões), que nunca foram gastas ali, precisamente no meio de uma crise política em que o Governo insiste que o Estado é «gordo» porque gasta muito com os salários? 

Ainda ninguém prestou contas deste facto, demonstrativo da ilegitimidade deste Governo para continuar a gerir o nosso salário, o directo, o indirecto (impostos) e o salário social, aquilo que todos meses pagamos para ter saúde e educação dignas.

Aqui o link directo para a tabela. Quem tiver paciência, tempo e vontade pode brincar com a tabela e com as indicações por cima e ir andando e vendo as despesas neste ou naquele sector. Basta alterar as variáveis (ano da despesa, local da despesa, sub sectores etc)

http://appsso.eurostat.ec.europa.eu/nui/submitViewTableAction.do

Actualização: coloquei aqui a tabela, depois de a construir, mas o link desaparece. Recoloco-a em jpeg. Graza deixou aqui a seguinte sugestão que podem seguir para confirmarem os números: (alterar os dados de pesquisa: país, anos de pequisa etc.: http://stats.oecd.org/Index.aspx?DatasetCode=SNA_TABLE11#

FONTE: OCDE StatExtrats

Tabela em jpeg

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Os 1600 milhões nunca foram gastos naquelas despesas com pessoal

  1. Leitor Costumeiro says:

    A tabela não dá, a sessão expirou…

  2. anony,ous says:

    Session invalid!

    Sorry, your session has expired or you have not started the Data Explorer through a nonvalid entry point or no parameter set.

  3. Graza says:

    Não consigo entrar no link. Deixo entretanto outro onde confimei os valores. É só alterar os dados de pesquisa: país, anos de pequisa etc.:
    http://stats.oecd.org/Index.aspx?DatasetCode=SNA_TABLE11#

    FONTE: OCDE StatExtrats

  4. Pingback: Ladrões, aldrabões ou simplesmente incompetentes? | cinco dias

  5. Nas despesas do Governo Central existe a mesma diferença colossal.

    D1CG: Total compensation of employees paid by the government
    254.1 223.0 217.7 225.8 1 828.9 1 958.3

    Provavelmente deve ter sido um modo de corrigir o Défice.

Comments are closed.