A GNR anda a dar formação a “bufos”

E já lá cantam 1.700.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

25 respostas a A GNR anda a dar formação a “bufos”

  1. JgMenos diz:

    Horrível!
    Quando temos tantos psicólogos, assistentes sociais, sociólogos e antropólogos para empregar, promovem-se acções de formação de cidadãos que vão, DE BORLA, cooperar com as autoridades que tem a seu cargo cumprir e fazer cumprir as leis?
    Inaceitável!

    • paulogranjo diz:

      Uma saída, então, para a taxa de desemprego: “cooperar com as autoridades”, servindo-lhes de informadores e delactores.
      A sociedade em que todos desejamos viver, afinal.

      • JgMenos diz:

        O ‘de borla’ é para manter.
        O tema é cidadania. O dever é cooperação com a lei.
        A lei consigna tudo o que pode exigir-se de garantias e liberdades.
        Tudo mais são nostalgias de um passado em que ser perseguido era um meio de imediata e indiscutível relevância social.
        Conformem-se com uma maior exigência!

        • De diz:

          “O tema é cidadania.
          O dever é cooperação com a lei”
          As palavras são de Menos.
          (São mesmo deste indivíduo?Aquele que tem mostrado o seu horror à democracia,mesmo a dita democracia burguesa?)

          Cooperação com a lei?A que cavaco segue,seguindo os preceitos constitucionais? Ou a que toda a catrefa de pulhas tenta escamotear em nome dos seus sacros princípios de mercado, em busca do roubo institucional do produto do trabalho?
          A lei consigna tudo o que pode exigir-se de garantias e liberdades?
          Consigna bufos?

          Amante do passado salazarista, bufa e diz que “nostalgias de um passado em que ser perseguido era um meio de imediata e indiscutível relevância social.”
          Menos:Um torquemada em acção. Um inquisidor a berrar contra os que são perseguidos e a atiçar os cães contra estes, independentemente da verdadeira questão que interessa.Se os perseguidos o eram ou não injustamente.

          Conformem-se diz Menos.E acrescenta o termo “exigência”.
          Exigência de ser bufo?Ou de um bufo a tentar mostrar já o seu trabalho de bufo exigente?Para o patrão dos ditos bufos

          • JgMenos diz:

            Em democracia burguesa, o ódio aos bufos é coisa típica da mafia, cosa nostra e associações cívicas semelhantes.
            Noutras democracias mais avançadas (passe o eufemismo…) é prática muito apreciada e elogiada como defesa dos bons princípios ‘não burgueses’.

          • De diz:

            Menos a tentar defender o direito dos bufos verem a luz da democracia.
            (Enquanto rosna pela mafia,cosa nostra e associações cívicas semelhantes, como o governo de Passos Coelho.No sentido da defesa de tão execráveis redes,entenda-se).
            A questão a saber é:
            Candidata-se a um lugar de bufo ou a um de contratador dos ditos?

    • De diz:

      Um comentário nojento de um sério candidato a bufo real.
      Um comentário que mostra o ódio alarve de alarves de direita troglodita e trauliteira.
      E neoliberal nas horas vagas.

      O ódio a “psicólogos, assistentes sociais, sociólogos e antropólogos”.O ódio a tudo o que não mije no penico onde mija o dito Menos?O ódio sobretudo a quem não obedeça aos princípios e conceitos de Menos.Sociais, políticos, económicos e éticos.

      A cada dia que passa Menos mostra mais o que é.

      • JgMenos diz:

        O que ambiciono é que a ninguém engane.
        O que me desespera é ver tanta energia desperdiçada em lugares-comuns e chavões de tema único.
        Prezo a dúvida tanto quanto a ordem, e nisso sou em definitivo burguês.
        Na desordem não terei dúvidas!

        • De diz:

          Sorry mais uma vez,mas quem apresentou um lugar comum intolerável foi mesmo vossemecê.
          Via comentário odiento sobre psicólogos,assistentes sociais,sociólogos,antropólogos.
          O chavão de tema único escrito por v.(feito boçalidade neoliberal ) para quem com honra aprende e trabalha não pode passar.E estou tanto mais à vontade quanto não possuo nenhuma destas habilitações.
          Quanto ao esgar do apelo à ordem, já vimos isso noutros sítios.Uma percentagem importante dos alemães pactuou com o nazismo.Em nome da “ordem” e doutras ausências de dúvidas do género.E tais coisas geralmente causam…asco!

          Mas a hipocrisia reina para além dos discursos em prol da “ordem”.
          É que há muitos anos não víamos tanta desordem social como a que vivemos nestes tempos conturbados.Sob as patas destes terroristas sociais,com o breviário da escola de chicago numa das mãos e com o missal de pinochet na outra.

  2. Dédé diz:

    Este Programa Interlocutor Local de Segurança, não é uma cena do tempo do Socas? Que apareceu como resposta às confusões na Quinta da Fonte?

  3. Bolota diz:

    Então deve ser por isso que um belo dia ao falar com um policia da minha zona que conheço de vista, ele afirmou que sabia que o Bolota era um revolucionario do caralho, assim mesmo.

    Deve ter sido um destes BUFOS que chibou.

    Estamos bem arranjados com estes panascas.

    • JgMenos diz:

      Bolota, quando começares a luta armada vais ter que passar à clandestinidade; mas isso é o normal para os revolucionários do c…!

      • De diz:

        Hoje a agremiação de criminosos que Menos defende, em seu nome pessoal e no do sicário do medina carreira, veio a público mostrar mais uma vez o que é e o que defende.
        Para quem ainda não o soubesse.Sob a comandita de uma mão cheia de pulhas governamentais.

        A “luta armada”,a “clandestinidade”,os “revolucionários do c” são apenas palavras de uso peculiar para escamotear o que se passa.
        E para justificar os empregos dos bufos.

        • JgMenos diz:

          Estava a falar com o Bolota, dispensa-se a sua intervenção em matérias que não entende!

          • De diz:

            Sorry Menos mas a menoridade não lhe permite criar um quartozinho específico para vocemecê.
            Que o Bolota me perdoe, mas os disparates feitos maiores ou menores têm que ter a resposta adequada.Sem transfugas ou derivações ao sabor dos tempos.Ou das ambições neoliberais caceteiras

  4. PT diz:

    Herdeiros, portanto, dessa bela tradição que vem dos tempos da NKVD, GRU, KGB, STASI, etc., etc. (isto para só falar dos da vossa cor…)

    • paulogranjo diz:

      Ó homem: não se fique por aí!
      Alargue infelizmente a lista, neste e noutros continentes, e desde os tempos da inquisição.
      Mas, já que usa a expressão “herdeiros”, não esqueça os avós e bisavós directos: PVDE, PIDE, DGS, ao que muitas informações indicam o SIS.
      Tudo esterco da mesma tripa mas, os desta última lista, “nossos” – para além de «da sua cor».

  5. vergonhoso diz:

    é uma vergonha existir pessoas assim!!não sei como esta gente consegue viver!!com uma mentalidade destas deve ser triste!!bufos igual a monte de merd”.será que esses bufos estão a fazer a cama aos seus familiares e filhos?que gentinha hipocrita e mesquinha!!que nojo de gentalha!!atirai-vos ao mar e digam que foram empurrados!!tenho nojo e desprezo por essa gente.mas no fundo tenho pena.

  6. Garibakdu diz:

    Sim, mas também existem bufos no 5 dias; daqueles que censuram ou fazem como o Paulo Granjo: fazem copy paste de um comentário e publicam-no como post do dia.
    Oh! É fantástico este bufo, chamado Paulo Granjo. Pior de tudo, é que tenta passar por moralista e amigo das boas causas.
    Mais dia, menos dia, já estou a ver o Paulinho a candidatar-se à GNR e a perguntar: «Foi aqui que pediram um bufo?»

  7. As mulheres dos bufos são as bufas?

  8. De diz:

    “A GNR tem agentes civis no terreno, não só mas também, «para fornecerem às forças policiais informação privilegiada sobre o que se passa nas suas comunidades»? Quem autorizou exactamente o quê? Onde está o despacho, regulamento, ou seja lá o que for, que autoriza esta actividade e com que âmbito? Um novo serviço de informações de homens de boa vontade? Ora…Sabe-se como estas coisas começam e como habitualmente acabam!”
    Joana Lopes
    http://entreasbrumasdamemoria.blogspot.pt/2013/01/informadores-da-gnr-ouvir-com-atencao.html

    “Acaba por ser,acaba por ser” diz o major fonseca
    Ora não pode ser
    http://oclarinet.blogspot.pt/2013/01/bufos-gnr-da-formacao-1708-parceiros.html

    Os que defendem os bufos sabem o que fazem.E nem todos são candidatos a um emprego de bufos

  9. António Roldão diz:

    Fiz participação do seu nome à minha divisão, em cópia para mais divisões, visto que a sua notícia não tem fundamento.

    • paulogranjo diz:

      Já agora, aproveite para participar também do Major Fonseca, chefe da Repartição de Programas Especiais da instituição a que alega pertencer (tendo em conta o endereço de email que indica), que prestou as declarações «sem fundamento» à Antena 1.

      E aproveite para ganhar juízo e bom-senso. São boas qualidades em qualquer profissão, com maior responsabilidade para quem pertença a uma força policial.

Os comentários estão fechados.