Sobre a mensagem de Sua Excelência o Presidente da República

Um povo caminha sobre uma auto-estrada num viaduto sem fim à vista e com inúmeros monstros que o sugam e enfraquecem. No virar do ano o velho Adamastor abeira-se e obriga-o a saltar do viaduto. Diz que é inevitável, ainda que anuncie que uma parte morrerá do embate com o solo e outra dilacerada por automóveis. Nas suas memórias, o velho pulha, não demonstrará uma pinga de arrependimento declarando que tinha avisado para os perigos da queda e do atropelamento.

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.