Manuel Pizarro foi dar um abraço à Casa da Música

Foto de Daniel Fortuna do Couto

Foto de Daniel Fortuna do Couto


Manuel Pizarro, candidato do PS à Câmara do Porto, foi ontem dar um abraço à Casa da Música – um protesto contra os apoios à instituição.
Manuel Pizarro, relembre-se, foi Secretário de Estado do último Governo de José Sócrates. O mesmo Governo que teve como Ministra da Cultura essa terrorista cultural e ambiental que dá pelo nome de Gabriela Canavilhas. O mesmo Governo que destruiu o irrepetível Vale do Tua e a sua centenária linha ferroviária em favor de uma Barragem inútil e de uma empresa privada que manda no país. O mesmo Governo que decidiu cortes cegos de 10% para todos os agentes culturais apoiados pelo Ministério.
O mesmo Ministério que decidiu criar, como primeira medida da sua titular, uma secção de Tauromaquia no Conselho Nacional de Cultura. O mesmo Ministério que andou a publicitar em vésperas de campanha eleitoral, e depois a apagar, o programa do PS. O mesmo Ministério que fez o que se sabe na Cinemateca e que, através da sua titular, anunciou o fim do Estado Social. Uma titular da Cultura que, relembre-se, teve o desplante de nomear um assessor já as eleições de 5 de Junho estavam marcadas.
Assobiando para o lado, convidando a entrar no abraço quem apenas assistia, posando para a fotografia com uma tremenda cara de pau, Manuel Pizarro apagou a memória e esteve ontem a defender a Casa da Música. Como se não tivesse nada a ver com a situação presente do país e com os desmandos na Cultura nos últimos anos. É preciso ter uma puta duma lata!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Manuel Pizarro foi dar um abraço à Casa da Música

  1. Pedro Sousa diz:

    Discurso ressabiado este. Pergunto: Era ele o ministro da Cultura? Será que concordou com metade das coisas que se fez nessa altura? Se o seu patrão mandar fazer algo, mesmo discordando será que não o fará? Penso que todos, repito, todos, somos poucos para salvar o pouco de cultura que nos resta, pq se os anteriores deixaram a cultura moribunda, os atuais mataram-na por completo, e se não houver união, garanto-lhe que nada se conseguirá. Por isso lhe digo, venham Pizarros, venham Josés, venham Manuelas, venham todos para tentar salvar o pouco que temos deste saque efetuado pelos dirigentes atuais.

    • Ricardo Santos Pinto diz:

      Ó Pedro, ressabiado o quê? O cavalheiro anda em tudo o que é manifestações à caça do voto. Até no 14 de Outubro lá esteve, numa manifestação que era completamente apartidária e contra a Troika e o Memorando – um Memorando que o Governo dele assinou. Se não concordava, se não se revia naquela política, tinha um caminho a seguir…

  2. JgMenos diz:

    Ingratos!
    Querem melhor sucessor para o Rio que um boy PS?
    Vai encontrar dinheiro, vai derreter na certa!

    • De diz:

      Ingratos?
      Pode levar o seu boy PS passear consigo.Embora fique a suspeita no ar,pela defesa que faz dos escroques capitalistas do BPN, rotundas personalidades laranja e de direita perene, que gosta mais do mafioso rui rio,sinistra personagem salazarenta e com tiques de censor bolorento.
      Também de direita caceteira of course

  3. José diz:

    Afinal este governo mesmo atolado com a própria merda que produz até ao nariz, ainda consegue respirar e aplicar uma medida através dos tais cortes em apoios e subsídios que finalmente poderá pôr fim, a um dos muitos “elefantes brancos” da Cidade do Porto, neste caso a corrupta e vergonhosa Casa da Música. Esperemos que seja desta vez que vá com o caralho este antro burguês e sujo, inimigo da Cultura e que em nada serve o Povo Portuense tanto a nível intelectual como cultural, é um espaço da elite e de má qualidade, por onde se passeia gente que antes não tinham onde cair morta, e agora são elevados a “…pequenos deuses caseiros…” como diz o poema de Sidónio Morais. Aquela coisa que ali está espetada no início da Avenida da Boavista, é um caso simples de corrupção, uma obra aprovada de forma antidemocrática na medida em que o Povo Portuense mostrou-se sempre céptico à construção da mesma, e sejamos sinceros a malta pá está-se cagando para aquela merda deformada em cimento, ainda para mais é sustentada desde que abriu as portas a determinado público específico, com os impostos da Classe Trabalhadora para encher a pança a meia dúzia de chulos, é tal e qual como a situação do Teatro Rivoli que estava infiltrado de mamões burgueses ligados muitos deles ao Bloco de Esquerda, como o outro por exemplo que comia grandes mariscadas em restaurantes de luxo em Matosinhos, e ainda dizem que defendem o Povo… Tamanha é a hipocrisia do burguês oportunista travestido de esquerda… Mas continuando a constatação dos factos, no Rivoli eram dados milhares de euros em subsídios supostamente para os “artistas” produzirem arte que lhes desse oportunidade de atingir a satisfação pessoal da realização, e ao mesmo tempo chamar o Povo ao Teatro, mas o que se passava era simplesmente que estes chulos para além de nada valerem como “artistas” metiam o dinheiro ao bolso e passeavam-se todos os dias pelos cafés armados não sei em quê, como por exemplo as tardes no Graça Real a tomar o seu cimbalino de dedo empinado, depois para não dar muita barraca faziam umas peças de baixa qualidade onde quem ia assistir era sempre a mesma meia dúzia de felizes, os amigos dos amigos que estavam em palco a vangloriarem-se e auto promoverem-se no seu seio com baba e elogios mútuos. Em suma, a Cultura burguesa é somente mais um lodaçal, um jogo de interesses, que em nada serve a emancipação do homem e a sua evolução mental, é simplesmente uma esponja que tudo absorve, até inchar de vaidade.

  4. Augusto diz:

    Com lata , ou não, ESTEVE LÁ, e os outros….. que se dizem defensores da Casa da Musica, e que não apareceram.

  5. De diz:

    Este governo atolado na merda que produz,só produz mesmo merda.
    (Embora tal termo peque necessariamente por ser demasiado pobre e redutor).
    E continuou e continua a produzir merda com este caso da Casa da Música.

    O respirar atribuído a este governo deve ser apenas uma golfada mais funda do produto supracitado por parte do governo, seu produtor não exclusivo.
    Fiquemos por aqui em memória de Sidónio Muralha,que não tem culpa de.

  6. Nuno Monteiro diz:

    Que absurdo… este Manuel Pizarro foi Secretário de Estado da Cultura?? Não! A acção dele é justa! A cegueira de alguma esquerda é o maior apoio da direita!

  7. VITORMONTEIRO diz:

    pizarro nao passa de um vigarista e abutre politico,está ligado enquanto deputado e governante ao de pior que se fez e faz neste pais esteve ao lado do cabrao rio contra a escola da fontinha ,da privatizaçao dos lixos,enquento vereador na c.m.porto,é o mais do mesmo dos abutres do ps

Os comentários estão fechados.