A Aldeia dos Segredos

A propósito da ascensão e queda mediática de Artur Baptista da Silva – que falou direito por linhas tortas, mas isso agora não interessa nada – muitos têm sido os denunciantes de uma alegada sedução da comunicação social por alegadas ideias de esquerda, no que lhe tolda a cientificidade e rigor reservadas a figuras maiores como César das Neves ou o pai de Cláudio da Casa dos Segredos.
Nos últimos dias esta foi uma tese insistentemente replicada, mesmo no momento em que jornalistas politicamente incómodos vão sendo afastados das redações, partidos de esquerda vão perdendo espaço noticioso – ainda que a crescer nas sondagens e na rua – ou em que a maioria avassaladora dos opinadores vive em união de facto com a troika.
Esta tese peregrina surge exactamente na mesma semana em que uma reportagem da SIC revelou mais uma parte da teia mafiosa que enriqueceu à custa do BPN, anunciando que as suas brincadeiras poderão vir a custar mais de 7 mil milhões de euros aos contribuintes. Contudo, a módica quantia – quase o dobro do que a troika intimou o governo a cortar até Fevereiro – e a requintada urdidura, parece não ter despertado qualquer curiosidade na comunicação social dita de esquerda. Depois da referida reportagem não se viu nem uma peça jornalística a desenvolver o tema, nem uma pequena investigação sobre o paradeiro do senador Loureiro, nem uma tentativa de obter declarações de Cavaco Silva, Fernando Fantasia ou Oliveira Costa – alguns dos ilustres que se terão reunido na noite da consoada à lareira de um negócio BPN na Aldeia da Coelha.
Se dermos por adquirido que a lógica de mercado impera, levando a quem investigasse mais leitores ou audiência, resta-me acreditar piamente que o BPN terá sido um banco enviezado por gente de esquerda, que tudo faz para que se mantenha o segredo.

Hoje, no i

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

5 respostas a A Aldeia dos Segredos

  1. galileu galilei diz:

    em: http://www.galilei.pt/historia.php

    “Infelizmente para quantos confiaram neste projecto, este foi um grupo desenvolvido sem uma lógica estratégica clara, com um desempenho económico e financeiro afectado pela inadequação do modelo de gestão às necessidades de negócios; um Grupo amputado de um braço financeiro, BPN, nacionalizado com a invocação de ter sido o suporte de operações ruinosas para as empresas e para o sistema financeiro em geral; um Grupo em que a maioria das empresas tinha insuficiência de capitais próprios, descapitalizadas, desorganizadas, sem controlo de gestão, sem crédito e escassa liquidez; um Grupo com empresas sob investigação criminal, e contraordenacional por parte do Banco de Portugal.”

    coitadinhos… a SLN, desculpem, a Galilei, foi amputada do seu braço financeiro! É triste. Como é que agora vão conseguir construir empreendimentos de luxo no Algarve em zona protegida? (isso agora não interessa nada?) É mesmo difícil e arriscado isto de ser empreendedor…

    E cá está! A SLN em todo o seu esplendor. Ou seja, a dona do SPN, que continua a operar em vários mercados, vivinha e de boa saúde, sem que tenha sido chateada num cêntimo que seja… Como convinha ao regime (PS & PSD +/- CDS) , o Estado (a CGD), só nacionalizou o buraco. O resto… :

    http://www.galilei.pt/orgaosociais.php
    http://www.galilei.pt/detalheorganizacao2.php?cd=5
    http://www.galilei.pt/detalheorganizacao.php?cd=6
    http://www.galilei.pt/detalheorganizacao3.php?cd=3
    http://www.galilei.pt/detalheorganizacao4.php?cd=4
    http://www.multiauto-galilei.pt/onde_estamos.asp

    E como seria de esperar, é só malta da esquerda super-mega-hiper-giga radical nos orgãos sociais (o Grão Mestre e tudo!!!), que como é óbvio estão a trabalhar arduamente, a zelar pelo interesse colectivo do povo:

    Fernando Manuel Lima de Valadas Fernandes
    Fernando José Correia Cabecinha
    Almiro de Jesus da Silva
    António José Monteiro de Lemos
    José Alfonso de Mateo Garcia
    Rui Jorge Sangreman Monteiro de Meneses Ferreira
    Vasco Pedro Ferreira dos Santos Afonso
    Luís Manuel de Carvalho Telles de Abreu
    Isabel Alexandra Henriques Gonçalves Ferreira
    Miguel Filipe Ancede Aires de Sousa Torres

  2. Duarte diz:

    E o que foi fazer Ricardo Salgado ao DIAP?
    Silencio absoluto.

  3. Pingback: Ler os outros | Âncoras e Nefelibatas

  4. AM diz:

    Muito bem, Tiago
    Tudo de bom para 2013
    Abraço

  5. JgMenos diz:

    O BPN é o resultado de leis inadequadas e supervisões frouxas e comprometidas.
    Os negócios foram e provavelmente são pasto de políticos, com destaque para o centrão.
    A esquerda, satisfaz-se com dizer mal desses actores e em dar por demonstrada a maldade do capitalismo.
    Com isso se satisfaz, e nada contribui para a regulação do sistema; como se a sua queda estivesse eminente!
    Com isso se torna cúmplice, inconsequente, inútil.

Os comentários estão fechados.